• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Preso suspeito de liderar grupo responsável por tráfico em Viana

  • COMPARTILHE
Polícia

Preso suspeito de liderar grupo responsável por tráfico em Viana

O acusado disse que um rival estava querendo tomar o ponto de tráfico de drogas e os tiroteios que ocorriam era para defender o espaço dele

Foi preso um jovem suspeito de liderar um dos grupos responsáveis pelo tráfico de drogas em Viana. Jhonatan do Vale Tagarro, de 19 anos, foi detido na manhã desta quinta-feira (24), dentro da residência de um dos comparsas, na sede de Viana. Com "Ostenta", como é conhecido, foram encontrados um revólver calibre 38 e munição.

O local foi alvo de uma operação policial para o cumprimento de sete mandados de busca e apreensão, em casas utilizadas por traficantes de drogas em conflito na região. De acordo com o delegado responsável pelas investigações, o bando de Jhonatan vinha sendo atacado por um grupo rival.

“O grupo do ‘Mister Been’ vendia drogas nesses lugares antes da prisão ocorrida em 2015. Agora essa quadrilha está tentando retomar esses pontos de venda de droga que foram perdidos e isso está gerando alguns confrontos armados no município”, disse o delegado Arthur Bogoni.

Segundo a polícia, o mandante dos crimes é Gabriel Ramos de Oliveira, de 28 anos, conhecido como "Mister Been". Ele foi identificado após ser denunciado por uma das vítimas, baleada durante um dos ataques, no último dia 4, no município. Áquila Rosa Vieira, de 24 anos, o "Zóio", foi apontado como um dos executores.

Na delegacia, Johnatan confessou o envolvimento com o tráfico de drogas e também a rivalidade entre os grupos. “Eu só estava me defendendo do ‘Mister Been’, pois ele queria nos matar. Só estava defendendo o que é nosso por direito. Ele queria tomar Viana para ele”, contou o suspeito.

Gabriel é considerado um dos homens mais perigosos do município. Ele teve a prisão decretada em 2016, pelos crimes de assassinato e tortura, cometidos no ano anterior, no bairro Verona. O suspeito está foragido. Para encontrá-lo, a polícia conta com a ajuda da população.