• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Aumento nas apreensões de drogas sintéticas na Grande Vitória chega a 1000%

  • COMPARTILHE
Polícia

Aumento nas apreensões de drogas sintéticas na Grande Vitória chega a 1000%

Mais de uma tonelada de droga foi apreendida pela Deten, de janeiro a agosto deste ano. Pela manhã, foram destruídas quase três toneladas de entorpecentes

As apreensões de drogas sintéticas na Grande Vitória aumentaram de maneira significativa do ano passado para este ano. De acordo com a Delegacia Especializada de Tóxicos e Entorpecentes (Deten), as apreensões de ecstasy, em 2017, superam em mais de 800% as de 2016. Já as de LSD tiveram uma alta de mais de 1000%.

Os números da delegacia especializada, apresentados nesta sexta-feira (15), apontam que houve aumento na quantidade de todos os tipos de drogas apreendidas. Comparando com o mesmo período do ano passado, o volume de maconha aumentou em quase 250%; cocaína, quase 360%; e crack, mais de 100%.

Segundo o superintendente de polícia especializada, José Darcy Arruda, o aumento das apreensões é resultado de uma mudança na estratégia de trabalho da Deten.

"Os policiais sentiram que estava crescendo esse volume de droga e intensificaram o trabalho em cima disso e, graças a Deus, conseguiram fazer uma grande apreensão e prender pessoas importantes nesse meio", destacou.

De acordo com o titular da Deten, delegado João Paulo Pinto, os chamados entorpecentes comerciais, como maconha e cocaína, são apreendidos, principalmente, em periferias, enquanto as drogas sintéticas são mais encontradas na área nobre.

"Em relação às drogas sintéticas, elas são bem mais caras do que as drogas comumente encontradas em bocas de fumo, então elas são vendidas também por traficantes de um nível social mais alto e consumidas também por usuários que tenham uma condição financeira maior. Eles são moradores dos bairros mais nobres, então os traficantes também ficam perto do mercado consumidor deles. A gente percebe também que grande parte da maconha prensada, do crack e da cocaína a gente apreende mais nos municípios de Serra e Cariacica, por conta da proximidade desses bairros com os bairros mais periféricos da Grande Vitória", destacou o delegado.

A Deten informou ainda que apreendeu, de janeiro a agosto deste ano, mais de uma tonelada de drogas. Além disso, os policiais da delegacia tiraram de circulação 50 armas, prenderam 174 pessoas por envolvimento com o tráfico de entorpecentes e desarticularam quadrilhas com ligações internacionais.

De acordo com Arruda, o combate ao tráfico de drogas no Espirito Santo requer troca de informações com outras delegacias, de outros estado. Isso porque, segundo ele, as organizações criminosas capixabas atuam de forma independente, com contato direto com organizações internacionais. 

Além disso, a fragilidade das fronteiras brasileiras facilita o tráfico. "Nós cuidamos do estado. Chegou aqui, eles vão ter problema com a gente", afirmou o superintendente.

Incineração de drogas

Todas as drogas apreendidas pela Deten, além das recolhidas pela Polícia Militar e de outras unidades da Polícia Civil em todo o Estado, desde o ano passado, foram incineradas na manhã desta sexta-feira. O material estava sob a responsabilidade da Deten, que se encarrega da incineração uma vez por ano.

Ao todo, quase três toneladas de drogas foram destruídas nesta sexta. O volume representa o dobro da quantidade de drogas destruídas no ano passado.

Para realizar a incineração das drogas, foi utilizado o auto forno de uma companhia siderúrgica da Serra. Era tanta droga que o auto forno foi reabastecido quatro vezes. Todo o material foi destruído em cerca de uma hora e meia.