• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Corpo de médica assassinada em Vitória é enterrado em Fundão

  • COMPARTILHE
Polícia

Corpo de médica assassinada em Vitória é enterrado em Fundão

A vítima foi baleada na cabeça, quando saia de um hospital localizado em Vitória

Foi enterrado, por volta das 18 horas deste sábado (16), em Fundão, o corpo da médica Milena Gottardi Tonini Frasson, 38 anos, que foi baleada na cabeça, na última quinta-feira (14), em um local utilizado como estacionamento do Hospital Universitário Cassiano Antônio Moraes (Hucam), onde trabalhava como pediatra oncologista.

Durante o velório, que ocorreu durante toda a tarde, familiares e amigos da médica fizeram orações e, muito abalados, preferiram não falar com a imprensa sobre o caso. O momento foi marcado por muita comoção e tristeza.

Relembre o caso

A médica estava acompanhada de uma amiga quando foi baleada. De acordo com a testemunha, a vítima teria sido atingida por três disparos. O criminoso fugiu sem levar nenhum dos pertences das médicas.

Ainda segundo a testemunha, o crime aconteceu por volta de 16 horas, quando Milena havia saído do plantão e seguia em direção ao carro dela, parado no local utilizado como estacionamento no hospital. Segundo a testemunha, que acompanhava Milena, o local é tido como perigoso em virtude da ocorrência de outros crimes. Quando chegaram ao veículo, um homem armado anunciou o assalto. Ela disse que o assaltante pediu chave do carro e bolsa.

Ao suposto assaltante, Milena teria dito que a bolsa estava no porta-malas e a pediu para buscar. A testemunha informou que o criminoso estava bastante confuso e nervoso. Ela contou que fizeram tudo o que o criminoso queria, mas ainda assim ele atirou por três vezes. Os disparos atingiram o rosto da médica.

De acordo com o secretário de Segurança Pública, André Garcia, a principal linha de investigação que está sendo utilizada pela polícia é de crime de mando. No entanto, segundo o secretário, nenhuma outra hipótese está descartada. André Garcia ressaltou ainda que ainda é cedo para se apontar algum suspeito.

Na tarde de sexta-feira (17), a Polícia Civil divulgou o retrato falado do homem que atirou na médica. No entanto, segundo a polícia, ainda não é possível afirmar se o suspeito era conhecido da vítima.

Na manhã deste sábado, o ex-marido da vítima teve o celular apreendido pela polícia. O aparelho do ex-companheiro de Milena, que é advogado e policial civil, foi recolhido pelo titular da Delegacia Especializada em Homicídios Contra a Mulher (DHPM), delegado Janderson Lube, responsável pela investigação do caso.