• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Ex-sogro de médica assassinada em Vitória já responde por homicídio qualificado

  • COMPARTILHE
Polícia

Ex-sogro de médica assassinada em Vitória já responde por homicídio qualificado

Ele foi preso na manhã desta quinta-feira e levado para prestar depoimento

O ex-sogro da médica Milena Gotardi Tonini Frasson, de 38 anos, baleada ao sair do plantão no Hospital das Clínicas (Hucam), em Vitória, responde a diferentes processos, entre eles um de homicídio qualificado. As informações estão disponíveis no site do Tribunal de Justiça do Espírito Santo.

Esperidião Carlos Frasson, de 71 anos, foi preso na manhã desta quinta-feira (21), em Fundão, e encaminhado para a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), em Vitória, para prestar depoimento por volta de 5 horas.

Após o depoimento, ele deve seguir para Instituto Médico Legal, onde será realizado o exame de corpo de delito.

Após receber a notícia da prisão de Esperidião, o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil no Espírito Santo (OAB-ES), Homero Mafra, que assumiu a defesa do ex-marido de Milena, Hilário Frasson, foi até a DHPP nesta manhã para checar se havia mandado de prisão em nome de Hilário.

“Quando tivemos a notícia da prisão do pai do Hilário, decidi verificar se havia um mandado de prisão em nome do Hilário. Perguntei ao delegado e, não havendo, não temos mais o que fazer na delegacia".

Mafra disse ainda que Hilário soube logo pela manhã sobre a prisão do pai, mas que não havia conversado sobre detalhes deste episódio com seu cliente. "Falei com o Hilário por telefone. Ele já sabe da prisão. Deve ser um choque para o filho saber da prisão do pai, mas não tivemos tempo para conversar sobre isso", explicou.

Mafra afirmou que não teve contato com o pai de Hilário. "Não conheço o processo e não tive nenhum contato com o Esperidião, então não posso adiantar nada sobre o caso".

Caso completa uma semana

O assassinato da médica completa uma semana nesta quinta-feira (21). A vítima foi baleada na cabeça no momento em que saía de um plantão no Hospital das Clínicas, em Maruípe, Vitória. Ela estava com uma outra médica quando foi abordada pelo criminoso, que fugiu logo após efetuar os disparos.

Milena chegou a ser socorrida e foi internada no Centro Integrado de Atenção à Saúde (Cias), da Unimed, mas morreu no final da tarde da última sexta-feira (15). O enterro aconteceu no dia seguinte, em Fundão, município em que a médica nasceu e cresceu e onde ainda mora parte de sua família.