• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Homem tenta arrombar DPM de Itapoã e é preso pela segunda vez em 15 dias

  • COMPARTILHE
Polícia

Homem tenta arrombar DPM de Itapoã e é preso pela segunda vez em 15 dias

Em outra ocasião, ele havia sido preso por arrombar uma loja de móveis no Centro de Vila Velha

Um homem foi preso quando tentava arrombar o Departamento de Polícia Militar (DPM) de Itapoã, em Vila Velha, na tarde da última terça-feira (05). Wanderson Gaudino da Silva Meneguele, 36 anos, não assumiu o crime, mas, de acordo com a Polícia Militar, ele tentou cometer um furto no local. O mesmo suspeito também havia sido preso há 15 dias.

Os militares contaram que estavam passando pela rua quando viram o suspeito sentado na porta do DPM. Segundo os policiais, ele estava tentando retirar a parte inferior da porta de alumínio do local, que está sem vidro. A polícia também disse que, com Wanderson, havia mais de 10 esquadrilhas de alumínio, todas de portas e janelas. Ele não explicou de onde foi retirado o material.

Na Delegacia Regional de Vila Velha, o suspeito contou que não se lembrava de nada e que nem sabia que estava na porta do DPM. Quando foi preso pela última vez, há 15 dias, ele contou uma história parecida para a polícia.

Na ocasião, segundo a polícia, ele tentou arrombar uma loja de móveis que também fica em Vila Velha. Quando detido, ele disse que havia bebido e não se lembrava de ter arrombado o estabelecimento. A ação foi registrada pelas câmeras do local. 

As imagens mostraram quando o homem parou em frente a loja, durante a madrugada, quebrou a vitrine, entrou, escolheu os produtos e saiu calmamente. Enquanto caminhava com os produtos furtados, foi abordado por militares. Nos dois casos, Wanderson foi autuado por furto.

Também nessa semana, uma loja de cosméticos, que seria inaugurada na próxima segunda-feira (11), foi alvo de criminosos. Câmeras de segurança e reforço na fechadura já haviam sido instaladas, mas não foram suficientes para conter as ações dos bandidos.