• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Palestino mata 3 israelenses em assentamento perto de Jerusalém

  • COMPARTILHE
Polícia

Palestino mata 3 israelenses em assentamento perto de Jerusalém

O grupo Hamas elogiou o ataque, mas não assumiu a autoria

Jerusalém - Um palestino abriu fogo nesta terça-feira na entrada de um assentamento próximo de Jerusalém e matou três seguranças israelenses, além de deixar um quarto gravemente ferido, informaram a polícia e os serviços médicos de Israel. O autor do ataque foi morto a tiros, segundo as autoridades israelenses.

O grupo Hamas, que controla a Faixa de Gaza, elogiou o ataque, mas não assumiu a responsabilidade por ele. Segundo autoridades de Israel, o palestinos de 37 anos, pai de quatro crianças, aparentemente agiu sozinho.

O episódio ocorre em um período tenso, em meio a feriados judaicos importantes. Isso deve complicar os esforços de mediação do enviado de paz americano, Jason Greenblatt, que acaba de chegar à região para reuniões com líderes palestinos e israelenses.

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, afirmou que o ataque foi em parte o resultado da incitação sistemática palestina e disse esperar que o presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas, "condene este ataque e não tente justificá-lo".

Uma porta-voz da polícia, Luba Samri disse que o autor do ataque se aproximou de um portão no assentamento Har Adar, escondendo-se entre dezenas de palestinos que trabalham no local e passavam por uma revista. O suspeito então sacou uma arma e começou a disparar, sendo morto em seguida. Ele tinha uma permissão de entrada válida para trabalhar em Israel.

Netanyahu disse que, como punição, a casa do autor do ataque seria demolida e as permissões de entrada em Israel de sua família estendida seriam revogadas. O autor do ataque foi identificado como Nimr Mahmoud Ahmed Jamal e o serviço de inteligência israelense disse que havia "violência significativa" em sua família". A mulher dele fugiu recentemente para a Jordânia e o deixou com as quatro crianças, segundo ele.

Desde setembro de 2015, palestinos mataram 51 israelenses, dois americanos em visita e um turista britânico a tiros, facadas e com atropelamentos. No mesmo período, as forças de Israel mataram mais de 255 palestinos. Fonte: Associated Press.