• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Preso homem apontado como um dos maiores distribuidores de maconha da Serra

  • COMPARTILHE
Polícia

Preso homem apontado como um dos maiores distribuidores de maconha da Serra

Segundo a polícia, Ricardo Messias da Silva vendia 5 toneladas de maconha por ano e tinha contato com traficantes de Mato Grosso do Sul. Também foi presa dupla que trazia droga de Rondônia para a Grande Vitória

Um homem, apontado pela polícia como um dos maiores distribuidores de maconha da Serra, foi preso durante uma operação da Delegacia Especializada de Tóxicos e Entorpecentes (Deten). A prisão aconteceu na última terça-feira (12). Ricardo Messias da Silva, de 29 anos, estava dentro de casa, no bairro Feu Rosa, na Serra, quando foi abordado pelos policiais.

Segundo as investigações, o suspeito é responsável por vender cerca de 5 toneladas de maconha por ano no município. De acordo com o delegado Augusto Giorno, da Deten, Ricardo possuía contato direto com traficantes de Mato Grosso do Sul. A droga era transportada em grandes quantidades, por meio de carro e caminhão.

Com o suspeito, foram encontrados cerca de 120 kg de maconha. Ainda segundo a polícia, Ricardo possui várias passagens pela Justiça, por tráfico de drogas e porte ilegal de arma, e cumpria pena em regime aberto.

Rondônia

Em outra ação na Serra, realizada no último sábado (09), os policiais da Deten prenderam dois suspeitos de trazer crack e cocaína de Rondônia para a Grande Vitória, por meio de ônibus. Robson Ramos Santana, de 23 anos, e Luciano Andrade, de 29, foram presos no momento em que vendiam drogas em Porto Canoa.

"Na ocasião foi presa a pessoa que trazia a droga e foi preso também o distribuidor da droga aqui no Estado. Eles estavam comercializando droga com uma adolescente, no momento da prisão, e isso ainda agravou a pena deles", explicou Augusto Giorno.

Com a dupla, foram apreendidos três quilos de crack, um quilo de cocaína e meio quilo de maconha. Segundo as investigações, os suspeitos vendiam 100 quilos de crack por ano e a base de vendas deles é em Tubarão, na Serra.