• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Criminosos invadem UPA da Maré, levam ambulância e médico

  • COMPARTILHE
Polícia

Criminosos invadem UPA da Maré, levam ambulância e médico

Por volta da 1h domingo, cerca de 50 criminosos armados com fuzis invadiram a UPA e exigiram que a equipe médica atendesse um bandido baleado

Criminosos armados invadiram a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da Maré, levaram uma ambulância e sequestraram um médico. O caso aconteceu na madrugada deste domingo (15), no Complexo de Favelas da Maré, zona norte do Rio.

Por volta da 1h domingo, cerca de 50 criminosos armados com fuzis invadiram a UPA e exigiram que a equipe médica atendesse um bandido baleado.

Os médicos avaliaram seu estado de saúde, que era muito grave, e concluíram que era necessária uma cirurgia, intervenção impossível naquele tipo de unidade de saúde. Quando a equipe médica informou que o ferido tinha de ser transferido para um hospital, os criminosos decidiram levá-lo para outro lugar (que até a noite de domingo não se sabia exatamente qual era). Para transportá-lo, os criminosos renderam o motorista da ambulância da UPA e roubaram a chave do veículo.

Um criminoso assumiu a direção da ambulância e um médico foi obrigado a entrar no veículo e acompanhar a transferência. A vítima foi levada para um local desconhecido na Baixada Fluminense - um hospital clandestino, supõe a polícia. Ele foi libertado por volta das 7h de domingo e a ambulância encontrada no fim da manhã.

Segundo a polícia, na noite de sábado (14) policiais e criminosos trocaram tiros na avenida Brasil, altura da Bonsucesso. Na ação, um PM e um suspeito foram atingidos. O militar foi socorrido para o Hospital Geral de Bonsucesso, já o criminoso conseguiu fugir, deixando cair um fuzil que foi recolhido pela polícia. A arma contém a inscrição "Tropa do TH".

A Polícia Civil suspeita que o baleado seja Thiago da Silva Folly, o TH, um dos líderes do tráfico de drogas no Complexo da Maré.

O motorista da ambulância já foi ouvido pela polícia. Segundo o delegado Wellington Vieira, da Delegacia de Bonsucesso (21ª DP), o depoimento do médico ainda não tem data para acontecer. Isto porque, a vítima estaria com medo de comparecer a delegacia. A polícia já começou a buscar imagens de segurança que ajudem a identificar os criminosos. O GPS da ambulância também será analisado.

Com informações de Jaqueline Suarez, estagiária do R7 Rio.