• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Posto é assaltado duas vezes em menos de 48 horas durante o fim de semana em Cariacica

  • COMPARTILHE
Polícia

Posto é assaltado duas vezes em menos de 48 horas durante o fim de semana em Cariacica

Os crimes foram cometidos pelo mesmo bandido. Segundo funcionários, em oito meses foram registrados cinco assaltos no estabelecimento

Um posto de combustíveis e 8m Jardim América, Cariacica, foi assaltado duas vezes pelo mesmo criminoso neste fim de semana. Os roubos aconteceram em um intervalo de menos de 48 horas e foram registrados pelas câmeras de segurança do estabelecimento.

O primeiro roubo do fim de semana aconteceu na noite de sexta-feira (20). Por volta das 23h30, o bandido entrou na guarita do posto, onde estava um frentista, o rendeu e roubou todo o dinheiro do local.

"Ele me encurralou ali nas máquinas de cartão de crédito, já foi enfiando a mão no meu bolso e falou que era um assalto. Eu fiquei sem ação nenhuma. A gente fica impotente, sem chão", lamentou.

Na noite deste domingo (22), o assaltante voltou ao posto de combustíveis e rendeu o mesmo frentista. O roubo aconteceu por volta das 22h15. A vítima conferia os canhotos das vendas em cartões de crédito, quando foi surpreendida pelo suspeito, que dizia estar armado. O bandido revistou o bolso do frentista e fugiu levando dinheiro.

"Ele veio naquele impacto, enfiando a mão no meu bolso, querendo dinheiro. Foi muito rápido. E ele só queria o dinheiro. Tanto é que nem meu celular ele levou", contou.

Em oito meses, foram registrados cinco assaltos no estabelecimento. Em julho deste ano a equipe de reportagem da TV Vitória/Record TV esteve no mesmo posto e registou outros dois assaltos, também à noite. Os bandidos chegaram de moto, renderam os funcionários e levaram todo o dinheiro do caixa.

O frentista rendido pelo criminoso nos últimos dois assaltos trabalha na profissão há cerca de 18 anos, mas diz que, por medo, pensa em deixar o emprego.

"Eu nem sei se vou continuar mais aqui, porque não dá para a gente trabalhar desse jeito. A gente tem família e tem que pensar em tudo isso. É uma coisa muito difícil. Aqui em Jardim América não está tendo segurança, principalmente no fim de semana. A gente não vê viatura e estamos a mercê dos bandidos", lamentou.