• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Rocinha tem intenso tiroteio após base de UPP ser atacada

  • COMPARTILHE
Polícia

Rocinha tem intenso tiroteio após base de UPP ser atacada

De acordo com a polícia, agentes do BAC (Batalhão de Ações com Cães) prenderam um suspeito que foi encaminhado para a delegacia da Rocinha (11ª DP), onde presta depoimento

A base da UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) da Rocinha foi atacada por volta das 12h desta quinta-feira (26). Segundo o comando da unidade, houve um tiroteio intenso após o ataque a PMs na rua 4 e na regiçao do Valão, que ocorreu no horário de saída dos alunos das escolas da região.

De acordo com a polícia, agentes do BAC (Batalhão de Ações com Cães) prenderam um suspeito que foi encaminhado para a delegacia da Rocinha (11ª DP), onde presta depoimento. Haverá reforço no policiamento da região.

Ainda segundo a PM, os agentes apreenderam na ação três tabletes de 1,5 kg de maconha e 2.500 trouxinhas de maconha.

Adolescente baleada

Na noite de quarta-feira (25), uma adolescente de 12 anos foi atingida por uma bala perdida quando saía da igreja e ia para casa. Segundo a PM, uma equipe foi acionada para a rua 2, onde um mercadinho havia sido assaltado por homens armados. Logo depois, os agentes foram informados que uma menina havia sido atingida por tiro quando seguia para casa, dentro da comunidade.

A adolescente foi encaminhada para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da comunidade e, em seguida, transferida para o Hospital Miguel Couto. Na unidade, ela passou por um procedimento cirúrgico e, até o fim da manhã, seu quadro era considerado estável.

Morte de turista

María Esperanza Jiménez Ruiz, de 67 anos, morreu depois de ser atingida por um tiro no pescoço durante um passeio turístico na Favela da Rocinha, na segunda-feira (23). A espanhola estava com uma guia turística, o irmão, a cunhada e um motorista contratado pela empresa. O carro foi atingido quando passava pela estrada da Gávea, que corta a comunidade.

Na versão apresentada pelos policiais, o carro onde os turistas estavam teria desobedecido à ordem de parada e furado uma blitz da Polícia Militar, no Largo do Boiadeiro, na parte baixa da favela da Rocinha. No entanto, o motorista negou, em depoimento, que tenha visto o bloqueio policial. Parentes da turista deram mesma a versão.

De acordo com a delegada Valéria Aragão, titular da Deat (Delegacia de Atendimento ao Turista) e responsável pela investigação, os sócios da empresa de turismo Rio Carioca Tur, a guia e o motorista vão ser responsabilizados pela morte da turista.

O tenente Davi dos Santos Ribeiro, que, segundo a Polícia Civil, efetuou o disparo que atingiu a turista, e o soldado Luís Eduardo de Noronha Rangel foram presos no Batalhão Prisional da PM em Niterói, região metropolitana. Ontem, a Justiça Militar suspendeu a prisão dos dois agentes, mas determinou que eles sejam afastados das ruas.

Com informações do Portal R7.