• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Saiba como foi o dia na Avenida Leitão da Silva, onde bandidos impuseram toque de recolher

  • COMPARTILHE
Polícia

Saiba como foi o dia na Avenida Leitão da Silva, onde bandidos impuseram toque de recolher

Bandidos do Morro do Jaburu obrigaram comerciantes a fecharem as portas de suas lojas. Motivo seria a morte de dois moradores da região em uma batida

Parte dos estabelecimentos comerciais que funcionam na Avenida Leitão da Silva, em Vitória, tiveram suas portas fechadas mais cedo do que o habitual nesta quinta-feira (26). De acordo com testemunhas, homens armados entraram em algumas lojas da região, no final da manhã, e impuseram um toque de recolher. 

Com medo, alguns comerciantes optaram por suspender o dia de trabalho, já que criminosos estariam ligando e fazendo ameaças caso eles voltassem a funcionar.

Segundo o subcomandante do 1º Batalhão da Polícia Militar, major Gustavo, o toque de recolher foi motivado pela morte de dois moradores do Morro do Jaburu, também na capital. Eles estavam em uma moto que colidiu com um ônibus, na noite de quarta-feira (26).

De acordo com o major, o acidente aconteceu por volta das 23 horas, no bairro Gurigica. A moto onde estavam os dois rapazes, de 23 anos, descia o morro que dá acesso à parte alta do bairro, quando colidiu de frente com o coletivo, que seguia no sentido oposto.

Um dos ocupantes da moto morreu no local. O outro chegou a ser socorrido e levado para o hospital, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na manhã desta quinta-feira (26). Eles foram identificados como Felipe de Araujo Rocha e Denner Santos Batista Gomes.

Fechamento do comércio

Segundo comerciantes, por volta das 11 horas, um grupo de sete homens armados e encapuzados desceu do Morro do Jaburu, entrou em alguns dos estabelecimentos e determinou o fechamento imediato dos comércios, alegando que o morro estava de luto.

"Desceram algumas pessoas do Morro do Jaburu e ameaçaram essas lojas que estavam abertas. Falaram que era um toque de recolher e pediram para que todos fechassem as portas, porque eles estavam de luto em decorrência de um ato que tinha acontecido, da morte de duas pessoas, em decorrência de um acidente. Diante disso, eles desceram aqui e ameaçaram os lojistas, falando para eles baixarem as portas", disse o advogado da Associação das Empresas da Avenida Leitão da Silva, Fernando Libardi. 

Alguns comerciantes decidiram fechar as portas, mas voltaram a funcionar ao longo do dia. Outros preferiram trabalhar com as portas parcialmente baixadas. Segundo o major Gustavo, durante a tarde, quatro estabelecimentos permaneciam fechados, todos eles de propriedade de um mesmo comerciante. 

"A gente associa esse fato [o toque de recolher] ao acidente que ocorreu ontem, pois quando verificamos os registros desses dois rapazes que morreram, constatamos que eles são do Morro do Jaburu e que possuem passagens pela polícia por porte ilegal de arma e tráfico de entorpecentes", ressaltou o major.

O subcomandante do 1º BPM informou ainda que o policiamento foi reforçado na região e foram realizados patrulhamentos tanto na Avenida Leitão da Silva, quanto no Morro do Jaburu, para onde foi deslocado o Pelotão de Patrulhamento Tático da Cimesp, antigo Batalhão de Missões Especiais (BME). 

Na Leitão da Silva, o policiamento foi reforçado principalmente nas imediações da escadaria que dá acesso ao morro. "O comércio pode abrir e funcionar normalmente, que a gente vai garantir a segurança, a normalidade e a tranquilidade", garantiu o major Gustavo.

Troca de tiros

Durante a ação dos criminosos, no final da manhã desta quinta-feira, um tenente da Polícia Militar fardado passava de moto pela Leitão da Silva e, ao parar em um semáforo, percebeu a movimentação nos estabelecimentos. 

Segundo o major Gustavo, um dos criminosos percebeu a aproximação do policial e atirou contra ele. O tenente, por sua vez, revidou os disparos. Ninguém se feriu. Após a troca de tiros, os suspeitos subiram a escadaria que dá acesso ao Morro do Jaburu.

"Naquele momento havia um policial nosso que estava na localidade, que identificou os criminosos. Houve ali um confronto armado entre o policial e esses criminosos, que imediatamente retornaram ao alto do bairro Jaburu. E aí, diante dessas informações, nós começamos a mobilizar nosso efetivo para ocupar a parte alta da região do Jaburu e ocupar também a Avenida Leitão da Silva e as ruas próximas, para que tudo funcione dentro da normalidade", ressaltou o subcomandante do 1º Batalhão.