• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Soldado da Marinha é morto por policial civil em São Gonçalo

  • COMPARTILHE
Polícia

Soldado da Marinha é morto por policial civil em São Gonçalo

Altamir de Almeida Neto, de 22 anos, foi baleado nas costas na madrugada deste domingo (29), no bairro Mutondo. O autor do disparo é o policial civil Alessandro Halas, que foi preso em flagrante.

Será velado na manhã desta segunda-feira (30) o militar da Marinha morto em uma briga na saída de uma boate em São Gonçalo, região metropolitana do Rio. Altamir de Almeida Neto, de 22 anos, foi baleado nas costas na madrugada deste domingo (29), no bairro Mutondo. O autor do disparo é o policial civil Alessandro Halas, que foi preso em flagrante.

A confusão teria começado com uma briga entre a namorada do policial civil e uma mulher não identificada. Na delegacia, Halas alegou que o soldado teria empurrado e até agredido sua namorada, parecendo estar fora de controle. Ele contou que, já com a arma em punho, se identificou como policial, mas a briga continuou e Altamir teria tentado tomar o revólver. Quando a vítima se virou e foi em direção à mulher, Hallas efetuou um disparo que o atingiu nas costas.

Após o crime, Hallas se apresentou na DHNSGI (Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí) onde o caso foi registrado. O inspetor da Polícia Civil foi preso em flagrante. Ele é lotado na Delegacia de Casimiro de Abreu (121ª DP), no interior do Estado.

A DH, que investiga o caso, já ouviu testemunhas e está buscando imagens de câmeras de segurança para tentar esclarecer o que aconteceu na saída da boate.

O corpo do soldado Neto será sepultado no Cemitério Municipal de São Gonçalo.

Com informações de Jaqueline Suarez, estagiária do R7 Rio.