• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Adolescente é suspeito de matar o padrasto com tiro na cabeça em Cariacica

  • COMPARTILHE
Polícia

Adolescente é suspeito de matar o padrasto com tiro na cabeça em Cariacica

Os familiares contaram que após a morte da avó ele começou a apresentar mudanças no comportamento. Até um gato da família ele matou a facadas

Um adolescente de 15 anos é suspeito de assassinar, com um tiro na cabeça, o próprio pai de criação. A vítima é um motorista autônomo, de 46 anos, que também é ex-fuzileiro naval. O crime aconteceu na noite da última segunda-feira (27), na frente dos outros filhos do homem, um de sete anos e outro de 10 anos. Toda confusão foi dentro da casa da família, no bairro Bubu, zona rural de Cariacica.

Na manhã desta terça-feira (28), familiares da vítima foram até a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), em Vitória. “Eu subi para pegar as coisas das crianças para tomar banho, porque depois que a minha mãe faleceu eu não dormia mais na parte de cima por causa do meu padrasto. Enquanto eu fui lá, coisa de cinco minutos, eu escutei o disparo. Eu fui correndo e quando cheguei o meu marido estava no chão. Cuidamos dele desde os seis anos de idade para ele chegar agora e cometer uma barbaridade dessa”, contou a mulher da vítima, que é lavradora.

Um idoso de 76 anos, avô de criação do adolescente, contou que vítima e suspeito passaram o dia juntos e não tiveram nenhuma discussão. “Não tinha como imaginar que ele faria uma coisa dessas”, disse o lavrador.

Segundo a família, o motorista estava sentado em uma cadeira estudando com a filha de 10 anos. O adolescente saiu de dentro de casa com uma toalha enrolada nas mãos, e sem dizer nada sacou a arma e atirou na cabeça do pai. Todos foram surpreendidos pela atitude do adolescente.

Depois de atirar, ele fugiu correndo para dentro de uma mata, mas apenas uma hora depois a Polícia Civil conseguiu encontrá-lo. O adolescente foi apreendido e em depoimento contou que utilizou uma arma que estava dentro do guarda roupa do avô de criação. Apesar do depoimento do adolescente, o idoso negou ser o proprietário da arma que tirou a vida do genro. “Eu não mexo com arma”, afirmou o idoso.

O adolescente foi criado pela família desde que tinha seis anos. Eles o pegaram quando criança, pois a mãe biológica estaria com dificuldades financeiras. Segundo eles, há cerca de cinco meses a avó de criação faleceu. Desde então o rapaz vinha apresentando mudanças no comportamento. Somente há duas semanas o adolescente começou a falar coisas sem sentido e chegou a matar a facadas um gatinho da família.

“Ele tentou matar o padrasto, tentou matar o irmão, ele furou um gatinho com a faca e agora aconteceu isso com meu marido. Não teve discussão nenhuma. Meu marido estava na mesa fazendo um trabalho com a minha filha de 10 anos. O meu filho de sete anos também presenciou essa barbaridade. Ele deu um tiro pelas costas, por covardia. Ele não teve defesa”, destacou a mulher da vítima.