• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Carro usado por suspeito para sequestrar Thayná é apreendido

  • COMPARTILHE
Polícia

Carro usado por suspeito para sequestrar Thayná é apreendido

A menina está desaparecida há mais de 20 dias. Até um protesto foi realizado por familiares e amigos para cobrar mais agilidade no caso

O carro usado no dia do desaparecimento da menina Thayná Andressa de Jesus, de 12 anos, foi apreendido. De acordo com a Polícia Civil, o veículo era utilizado por Ademir Lúcio Ferreira Araújo, suspeito de sequestrar a jovem no dia 17 de outubro. 

O carro foi localizado em Guarapari, na tarde de segunda-feira (06). Ele estava com um vendedor de queijos, que disse tê-lo comprado por R$ 5 mil em Cobilândia, próximo à feira do bairro, em Vila Velha. 

A polícia, no entanto, ainda não tem informações sobre o paradeiro de Thayná e nem do suspeito de sequestrá-la. A menina foi vista pela última vez no dia 17 do mês passado. Ela voltava do supermercado, quando entrou no carro conduzido por Ademir.

Câmeras

Câmeras de segurança de um supermercado mostraram o momento em que a menina entrou no local sozinha. As imagens, no entanto, não teriam flagrado a saída da estudante. Dias depois a polícia divulgou a foto do suspeito e as imagens de videomonitoramento que registraram quando a adolescente entrou em um carro. 

De acordo com a Polícia, Ademir tem passagem pela justiça por homicídio, roubo e estelionato. O suspeito estava preso e saiu em liberdade em dezembro do ano passado. O delegado José Lopes, responsável pelo caso, contou ainda que ele é suspeito também de envolvimento em um crime de abuso sexual.

Protestos

Revoltados com a demora para encontrar a menina, familiares e amigos da jovem realizaram protestos na Grande Vitória. O primeiro aconteceu no último dia 24 e eles interditaram um trecho da BR-101, em Viana. O último aconteceu na segunda-feira (6) no Centro de Vitória, onde pediram mais rapidez na solução do caso.

Além disso, alguns deles, junto com a mãe de Thayná, participaram de uma reunião, no Palácio Anchieta, com o vice-governador do Estado e com os secretários de Justiça e de Direitos Humanos. O encontro durou quase uma hora e aconteceu a portas fechadas.

O governador Paulo Hartung, que reassumiu o Governo do Estado nesta segunda-feira, também se manifestou sobre o desaparecimento de Thayná. Ele garantiu que as instituições ligadas à segurança pública do Espírito Santo estão empenhadas em elucidar o caso.

CPI

A CPI dos maus tratos contra crianças e adolescentes, do Senado Federal, vai ajudar a polícia do Espírito Santo a localizar a menina. Segundo o presidente da CPI, senador Magno Malta (PR-ES), a comissão vai pedir a quebra do sigilo telefônico do homem suspeito de sequestrar a menina.