• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Polícia divulga imagens de suspeitos de assaltos a ônibus na Grande Vitória

  • COMPARTILHE
Polícia

Polícia divulga imagens de suspeitos de assaltos a ônibus na Grande Vitória

As fotos de nove suspeitos estão sendo divulgadas e a polícia conta com a ajuda da população

A Polícia Civil identificou onze suspeitos de cometerem assaltos em ônibus coletivos da Grande Vitória. Dois deles já foram presos e os outros nove continuam procurados. Também foram divulgadas imagens de um dos crimes cometidos em um veículo em maio deste ano.

Na imagem acima estão os nove suspeitos mais procurados pela Delegacia de Transporte de Passageiros e Cargas. Eles têm idades entre 19 e 44 anos e, de acordo com o delegado Eduardo Kadour, estão foragidos desde 2016, quando tiveram mandados de prisão expedidos pela Justiça por cometerem assaltos a coletivos.

Segundo o delegado, as imagens estão sendo divulgadas para que a população possa ajudar na localização dos suspeitos. "Já foram identificados como assaltantes a ônibus e todos estão com mandados de prisão. Contamos com a ajuda da população, para que possam denunciar", disse.

Todos os procurados agem na Grande Vitória, principalmente em Cariacica e na Serra. Eles são acusados de pelo menos 12 assaltos. Entre os foragidos, está Roberto da Conceição Gomes, mais conhecido como Betão, 44 anos. Segundo a polícia, durante um assalto à coletivo, ocorrido há um ano, ele teria esfaqueado um cobrador, na Serra.

Na última semana, investigadores conseguiram prender os primos Jocimar Poubel Martins dos Santos e Kaique Martins dos Santos, moradores de Cariacica, onde, segundo o delegado, eles agiam. Em uma imagem divulgada pela Polícia, os dois cometeram um assalto na linha 540, que liga os terminais Campo Grande e Carapina, via Rodovia do Contorno.

De acordo com o delegado, o dívida para o tráfico motivou o crime. "Esses elementos já são investigados em outros quatro inquéritos que apuram roubo de coletivo. No caso, a motivação do assalto de maio, eles estavam com dívida de tráfico e começaram a assaltar para angariar dinheiro e pagar", explicou.

O delegado ainda faz um alerta para a população. "Quem compra produtos oriundos de assaltos está praticando crime de receptação, sujeito à pena de 1 a 4 anos de prisão", concluiu.

Confira o vídeo da matéria: