• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Policiais civis do Estado participaram da prisão do suspeito de sequestro da menina Thayná

  • COMPARTILHE
Polícia

Policiais civis do Estado participaram da prisão do suspeito de sequestro da menina Thayná

De acordo com o secretário estadual de Segurança Pública, André Garcia, foi usado mapeamento pelo celular para localizar Ademir Lúcio de Araújo Ferreira, de 55 anos

Redação Folha Vitória

Em entrevista exclusiva ao jornal ES no Ar, da TV Vitória/Record TV, na manhã desta segunda-feira (13), o secretário estadual de Segurança Pública, André Garcia, confirmou que policiais civis do Espírito Santo participaram da prisão de Ademir Lúcio de Araújo Ferreira, de 55 anos, realizada na noite deste domingo (12), no Rio Grande do Sul. Ademir é o principal suspeito de sequestrar Thayná Andressa de Jesus, de 12 anos. 

"Foi um longo processo para efetuarmos essa prisão. Policias aqui do Espírito Santo foram deslocados para o Rio Grande do Sul devido a informações iniciais obtidas pelo serviço de inteligência. Em função disso, há alguns dias uma equipe da Polícia Civil foi para lá [Rio Grande do Sul]", disse o secretário.

--> Caso Thayná: suspeito de sequestro é preso no Rio Grande do Sul

André Garcia afirmou ainda que foi usado o serviço de localização pelo celular para encontrar o suspeito. "Tivemos o apoio da Brigada Militar de Porto Alegre. A polícia daqui com a polícia do sul fez um mapeamento dos locais que Ademir poderia frequentar. Usamos a localização pelo celular e conseguimos chegar ao local mais provável em que ele deveria se encontrar". 

Questionado sobre o motivo do suspeito ter ido para o Rio Grande do Sul, André Garcia disse que informações iniciais levantadas pela investigação dão conta de que Ademir já residiu no sul do país.

Sobre a transferência do acusado para o Espírito Santo, o secretário disse que detalhes estão sendo acertados com a polícia do Rio Grande do Sul para saber se é possível realizar ainda hoje.