• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Bacharel em Direito acusado de agredir faxineira na Praia do Canto vai a júri popular

  • COMPARTILHE
Polícia

Bacharel em Direito acusado de agredir faxineira na Praia do Canto vai a júri popular

Em setembro foi feito um pedido de liberdade provisória para o suspeito, que está preso preventivamente, mas foi negado

Bertrand está preso desde o ano passado

O bacharel em Direito Bertrand Aron Franceschi, de 31 anos, vai ser submetido a júri popular por tentativa de homicídio qualificado, quando o crime é cometido por motivo fútil e impossibilitando a defesa da vítima, contra a auxiliar de serviços gerais Creonice Coutinho dos Santos, de 43 anos. A decisão foi divulgada na última quarta-feira (6). 

Franceschi está preso preventivamente desde dezembro do ano passado. Ele é acusado de agredir a faxineira enquanto trabalhava em um prédio na Praia do Canto, em Vitória, mesmo local onde o bacharel mora.

Em setembro deste ano um pedido de liberdade provisória para o réu foi negado, por unanimidade, pela 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES). O Ministério Público Estadual (MPES) opinou favoravelmente à concessão da liberdade provisória do acusado, mediante a aplicação de medida de internação. No entanto, o juiz Marcos Pereira Sanches, da 1ª Vara Criminal de Vitória, entendeu por manter a prisão e negou o pedido.

De acordo com a decisão, o acusado contou que lembra de ter saído na noite anterior ao crime para festejar e detalhou as drogas que foram utilizadas (LSD, êxtase, maconha e cocaína). Ele contou que lembra de ter retornado para casa e o momento em que saiu do veículo, além do que ocorreu depois da agressão, mas não lembra do que teria feito contra a vítima.

"Nesse contexto, diante da dimensão e vulto polêmicos da questão, deve o réu, a meu sentir, ser pronunciado, sob pena de ser subtraído o julgamento do fato ao Juízo Natural, que é o E. Tribunal do Júri, de modo que a absolvição sumária solicitada usurparia a atribuição do Conselho de Sentença", destacou o juiz na decisão.

As agressões aconteceram na garagem

O crime

De acordo com a vítima, ela estava limpando a garagem quando um dos moradores do edifício chegou de carro. As câmeras de segurança do prédio flagraram toda a ação. Nas imagens, Bertrand apareceu estacionando o veículo e caminhando. De repente ele passou mal e caiu. A auxiliar de serviços gerais viu a situação e correu para pedir ajuda. O suspeito sentou e a mulher estendeu a mão oferecendo ajuda. Nesse momento o bacharel em Direito começou a se afastar dela. Mas depois voltou para agredi-la.

Logo no início, a auxiliar de serviços gerais desmaiou. Foram vários socos na cabeça e chutes. Tanto a vítima quando o agressor foram levados para o Hospital São Lucas, também em Vitória. Creonice precisou passar a noite no local. Ela não teve nenhuma fratura, mas perdeu cabelo e ficou com muitos hematomas pelo corpo.