• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Capixaba presa nos Estados Unidos usava nome falso para não ser reconhecida pela polícia norte-americana

  • COMPARTILHE
Polícia

Capixaba presa nos Estados Unidos usava nome falso para não ser reconhecida pela polícia norte-americana

Documentos obtidos com exclusividade pelo site "AcheiUSA" revelaram que Taise usava o nome de Stephanie Gonçalves Stanford

Taise Moscon, de 26 anos, foi presa nos EUA. 

A capixaba Taise Bragança Moscon, de 26 anos, presa nos Estados Unidos por suspeita de clonagem de cartões de crédito, usava nome falso na tentativa de enganar o FBI (unidade de polícia do Departamento de Justiça norte-americana). Taise foi presa na última sexta-feira, dia 08, no Condado de Harrison, no estado de Mississippi, junto com outros dois brasileiros: Claudio Ferreira, de 30 anos e Rodrigo do Santos Ferrareze, de 37 anos. 

De acordo com documentos obtidos com exclusividade pelo AcheiUSA, um jornal em português voltado para brasileiros que moram nos Estados Unidos, os três estão sendo acusados pelo crime de ‘posse de equipamentos com deliberada intenção de fraude, produção ou tráfico dos mesmos’,

Ainda de acordo com os documentos da Corte do Mississippi, onde o caso está sendo investigado, Taise usava o nome de Stephanie Gonçalves Stanford. Já Cláudio usava o nome de Michael Camargo Stanford. 

A capixaba, de acordo com o AcheiUSA, disse à polícia que morava em um quarto em Pompano Beach, que trabalhava como arrumadeira e que conheceu os dois homens na Flórida. Ela disse que não tem nenhuma espécie de relacionamento com eles. Já Cláudio inicialmente informou um nome diferente à polícia, que constava de uma identidade brasileira falsa: Michael Stanford.

A suspeita de fraude chegou até à polícia através do informe de um escritório de crédito dando conta de uma fraude em um caixa automático (ATM) na cidade de Gulfport, Mississippi, em dezembro. Um homem foi visto instalando um dispositivo na máquina, conhecido como ‘shimmer’ ou ‘skimmer’, capaz de recolher informações, como conta-corrente, nome do usuário e senhas, de cartões de débito ou crédito.

No dia seguinte, a investigação da polícia prendeu os três suspeitos em uma caminhonete do tipo SUV alugada. Os dois homens estavam no banco da frente e a jovem no banco de trás. Ferrareze declarou à polícia que trabalhava como prestador de serviços em tecnologia da informação na Flórida e que é naturalizado cidadão americano.

Baseado nos fatos investigados, a polícia acredita que há suficiente razão para deduzir que Rodrigo e Cláudio usaram equipamentos eletrônicos com intenção de obter fraudulentamente nomes, números senhas e outros dados de cartões de crédito de usuários de caixas bancários automáticos (ATM). Taise foi acusada conspiração para cometer o delito ao lado dos cúmplices. Uma nova audiência sobre o caso vai ser realizada para determinar fianças e possíveis penalidades.

Miss Espírito Santo

Com cabelo ruivo, a capixaba Taise Moscon concorreu ao Miss Espírito Santo em 2012. Ela foi uma das 12 finalistas selecionadas para o concurso. Naquele ano, a universitária Fernanda Pereira do Espírito Santo, de 22 anos, foi eleita miss. 

Com informações do AcheiUSA.