• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Pedreiro e vendedor são presos em Vitória suspeitos de violência doméstica

  • COMPARTILHE
Polícia

Pedreiro e vendedor são presos em Vitória suspeitos de violência doméstica

Segundo a polícia, os dois já possuem várias passagens pela Justiça por ameaça e agressão contra suas companheiras

Agressores foram presos por policiais do Distrito Policial de Atendimento à Mulher de Vitória

Um pedreiro, de 47 anos, e um vendedor, de 23, foram presos em Vitória durante uma operação conjunta de combate à violência doméstica e familiar. Segundo a polícia, os dois já possuem várias passagens pela Justiça por ameaça e agressão.

"Esses dois homens têm uma extensa ficha criminal, sendo a maioria deles crimes praticados no âmbito da violência doméstica. Um deles foi preso ontem [quarta-feira]. Nós representamos pela prisão preventiva dele, foi expedido o mandado de prisão e, felizmente, logramos êxito na captura. E a outra prisão foi realizada em Jardim Camburi, na segunda-feira", contou a delegada Juliana Santos, do Distrito Policial de Atendimento à Mulher de Vitória.

Segundo a delegada, mulheres que não denunciam seus agressores impedem a instauração de inquérito policial

Os nomes dos detidos não foram divulgados para preservar a identidade das vítimas. Segundo a delegada, nos dois casos as vítimas se relacionavam com os agressores. Além disso, em ambos, as mulheres sofreram ameaças por anos, chegaram a registrar várias ocorrências, mas não levaram os processos adiante.

"Nas infrações menos graves, as mulheres vêm aqui e elas têm o direito de não representar. Só que quando elas vêm aqui, realizam o registro de ocorrência e não representam, elas nos impedem de instaurar o inquérito policial", ressaltou Juliana Santos.

A delegada, no entanto, destaca que as mulheres que sofrem algum tipo de violência devem sim denunciar os agressores. "Que não esmoreçam, que tenham coragem, que registrem suas ocorrências. Denunciem seus companheiros ou maridos com relação aos crimes que são praticados por eles, sem medo", afirmou.