• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Preso suspeito de cometer furtos em joalherias na Praia do Canto

  • COMPARTILHE
Polícia

Preso suspeito de cometer furtos em joalherias na Praia do Canto

Cristiano Felisberto, de 39 anos, foi flagrado furtado jóias em pelo menos dois estabelecimentos no mesmo shopping

Câmera de segurança flagrou a ação do suspeito em uma das joalherias

Um homem foi preso, na tarde desta quinta-feira (11), suspeito de cometer furtos em pelo menos duas joalherias em um shopping na Praia do Canto, em Vitória. Cristiano Felisberto, de 39 anos, teria tentado furtar jóias pela segunda vez em um mesmo estabelecimento, mas foi reconhecido pela proprietária e contido por seguranças até a chegada da polícia.

De acordo com os donos do estabelecimento, o suspeito agiu pela primeira vez em agosto do ano passado. A ação foi registrada por câmeras de videomonitoramento da joalheria.

As imagens mostram que ele se passa por cliente e finge que está escolhendo as jóias. Logo depois, pega alguns produtos e coloca as mãos embaixo da mesa. Nesse momento, ele esconde a mercadoria dentro da carteira.

De acordo com a dona da joalheria, Norma Velten, o prejuízo causado pelo suspeito a seu estabelecimento foi de cerca de R$ 20 mil. "Ele ia pegando os cordões, botando na mão e enfiando no bolso. Foi uma média de uns seis cordões e depois uns três pingentes", contou.

A empresária contou que, somente depois que o suspeito deixou a loja, ela percebeu o que tinha ocorrido. "Aí pedi o menino para olhar nas filmagens para mim. Quando vimos na filmagem, foi só aquela sessão de furtos, um atrás do outro".

Não satisfeito, no início da tarde desta quinta feira, Cristiano voltou à mesma joalheria. Dessa vez, ele foi imediatamente reconhecido pela proprietária. No início, ela fingiu que não lembrava do homem e o atendeu normalmente.

"Falei com meu marido: 'o ladrão voltou. Fica de olho que eu vou lá para baixo atender e ele vai furtar de novo'. Ele logo pegou dois cordões fininhos, porque eu estava com o mostruário de cordão feminino, botou na mão, na carteira, pegou o celular e falou assim: 'olha, muito obrigado. Eu não vou querer porque o que eu queria hoje você não está tendo'. Aí eu falei: 'ah, não estou não? Então, seu ladrão safado, bota aí o que você acabou de pegar'. Aí chamei os seguranças, ele soltou e correu", disse a empresária.

Cristiano ainda tentou fugir, mas foi alcançado por um segurança do shopping. A polícia foi acionada e o suspeito foi levado para a delegacia regional de Vitória.

Outra vítima

Cristiano foi detido pela PM e encaminhado para a Delegacia Regional de Vitória

Na delegacia, o suspeito foi reconhecido pelo empresário Moacir Lino, que também é dono de uma joalheria no mesmo shopping. Ele contou que o homem furtou produtos de sua loja na semana passada.

"Ele me levou três cordões e duas medalhas, no valor de R$ 3,5 mil. Percebi logo na saída dele, mas fui atrás. Ele foi buscar o dinheiro. O modus operandi dele é o mesmo. Apesar de você oferecer as garantias de formas legais, de cartão e tudo mais, ele diz: 'não, vou pagar em espécie. Você me fez uma boa venda'. E aí ele não volta", contou Moacir.

O empresário disse que ficou surpreso com o comportamento do homem durante a ação. "O modus operandi dele foi bem interessante. Quando eu fui olhar nas imagens eu percebi que ele é muito águia, porque ele pega um cordão e, num único momento, em um segundo, dois segundos que você tem um deslize, ele esconde na mão, vai experimentar um cordão e aí já joga dentro da roupa. E como fez na loja de frente, que eu vi a filmagem, ele colocou na mão e já colocou dentro do bolso. Ele é muito rápido".

Para os policiais, Cristiano contou que mora no interior de São Paulo e que estaria hospedado em um hotel. Mesmo com as imagens de videomonitoramento, ele nega os crimes.

O suspeito foi ouvido pelo delegado e será encaminhado para o Centro de Triagem de Viana. De acordo com o delegado que atendeu a ocorrência, o suspeito será autuado por furto qualificado pela fraude.