• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Disque-Denúncia completa 16 anos com mais de 320 mil registros no ES

  • COMPARTILHE
Polícia

Disque-Denúncia completa 16 anos com mais de 320 mil registros no ES

O ano de 2017 foi o segundo com maior número de ligações da história, perdendo apenas para 2016. Nos dois anos, o maior número de denúncias são relacionados ao tráfico de drogas

Em dezesseis anos de existência, o Disque-Denúncia (181) atinge marcas importantes. São 11.258 presos, 663 foragidos capturados e mais de 320 mil ligações recebidas. Este é o balanço do Disque-Denúncia no Espírito Santo em todo o período de funcionamento. No ano passado, 39 mil ligações com denúncias ajudaram a elucidar crimes.

O ano de 2017 foi o segundo com maior número de ligações da história. Perdendo apenas para 2016. Nos dois anos uma estatística se mantém, o maior número de denúncias são relacionados ao tráfico de drogas, o que corresponde a 40% das ligações recebidas. Em seguida está os casos de violência doméstica, com cerca de 15% das ligações. Em terceiro vem as denúncias de casos de homicídios.

Paulo Expedicto Amaral, Gerente do Disque-Denúncia

O gerente do Disque-Denúncia, Paulo Expedicto Amaral, ressalta que ligações anônimas para o Disque-Denúncia podem se tornar ferramentas fundamentais em investigações. Um dos exemplos é o caso do assassinato da médica Milena Gottardi. Foi a partir de uma ligação que a polícia localizou um dos envolvidos.

"Uma informação que foi muito importante para a delegacia responsável pelas investigações, a DHPM, na localização do último foragido que participou da execução da Dr. Milena, que encontrava-se foragido no interior de Minas Gerais, na zona rural", esclareceu Paulo Expedicto Amaral.

Visando melhorias e crescimento, o Disque-denúncia ultrapassou os limites do telefone. Agora, quem flagrar em vídeo algum crime, pode enviar à polícia pela internet com o mesmo anonimato do telefone. É o chamado 'Testemunha Virtual'.

"É possível também, através do próprio site da Sesp, nos enviar. Nós vamos trabalhar esse vídeo e mandar para as unidades que tenham atribuição de investigar e operacionalizar esses vídeos", concluiu o Gerente do Disque-Denúncia, Paulo Expedicto Amaral.