• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Aliados esperam que Doria declare pré-candidatura ao governo na 3ª feira

  • COMPARTILHE
Política

Aliados esperam que Doria declare pré-candidatura ao governo na 3ª feira

O prefeito da capital paulista, João Doria (PSDB), deve se declarar pré-candidato ao governo de São Paulo na terça-feira, 13, prazo final para a inscrição de tucanos na prévia estadual do partido. Esta é a expectativa de apoiadores de sua candidatura. Um grupo de parlamentares vai inscrever o prefeito no processo e diz já ter 1,1 mil assinaturas de apoio.

Na noite desta quinta-feira, 8, Doria receberá o pedido para ser candidato em uma reunião de diretórios regionais do PSDB na capital paulista. Ele já participou de outros encontros semelhantes em que houve o apelo e diz que tomará a decisão em momento oportuno, segundo o relato de tucanos.

A inscrição de Doria está sendo articulada pelo presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, deputado Cauê Macris, pelo líder do PSDB na Câmara dos Deputados, Ricardo Tripoli, pelo presidente do Diretório Municipal da legenda, vereador João Jorge, e pelo vice-prefeito Bruno Covas, além de outras lideranças do partido.

"No máximo até terça-feira a gente sabe se o Doria é candidato. Eu e muitos tucanos do Estado de São Paulo estamos ansiosos pelo 'sim' dele", diz o vereador João Jorge, para quem o prefeito da capital está "sensível" ao apelo dos apoiadores. "É uma decisão dele, eu acho que vai", afirma o dirigente.

Para ser inscrito nas prévias, um candidato precisa ter o apoio de 20% dos delegados do PSDB no Estado, o que equivale a aproximadamente 800 assinaturas. Ou ser apresentado pela Executiva. Até o momento, o cientista político Luiz Felipe d'Ávila e o secretário estadual de Desenvolvimento Social, Floriano Pesaro, já se inscreveram no processo. O ex-senador José Aníbal é outro pré-candidato declarado, mas ainda não formalizou sua intenção.

Interlocutores do prefeito acreditam que há chance de os outros pré-candidatos declinarem ou não conseguirem apoio suficiente para a inscrição, deixando o caminho aberto para Doria ser aclamado como único candidato do partido. A possibilidade, no entanto, é rechaçada pelos que já apresentaram o nome para a disputa. "Com certeza eu não vou fazer isso, eu vou até o fim", disse Luiz Felipe d'Ávila. O secretário Floriano Pesaro, por sua vez, afirmou em nota que nunca cogitou desistir da candidatura em favor "de quem quer que seja" e que continua pré-candidato. Aníbal, por meio de sua assessoria, reforçou que mantém sua posição de concorrer às prévias, apesar de ainda não ter se inscrito.