• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Em vitória de Doria, PSDB de São Paulo mantém prévias para 18 e 25 de março

  • COMPARTILHE
Política

Em vitória de Doria, PSDB de São Paulo mantém prévias para 18 e 25 de março

Em decisão que sacramentou o apoio a uma candidatura do prefeito de São Paulo, João Doria, para o governo de São Paulo, o diretório estadual do PSDB decidiu nesta segunda-feira, 5, manter a data das prévias tucanas para a sucessão de Geraldo Alckmin nos dias 18 e 25 de março.

Um grupo de parlamentares do PSDB vai inscrever o nome de Doria nas primárias tucanas, como antecipou o Broadcast Político. O presidente da Assembleia Legislativa, Cauê Macris, afirmou à reportagem que o grupo vai apresentar o nome de Doria até o dia 13 de março, data-limite para as inscrições. "Se os outros pré-candidatos não declinarem, vamos para as prévias", disse o parlamentar, que encabeça a coleta de assinaturas entre deputados estaduais, federais e vereadores em apoio ao nome de Doria para a sucessão.

O entorno de Doria aposta que ele será o único candidato a governador pelo partido até o fim do prazo de inscrição, contando com um amplo apoio entre os militantes e a desistência dos outros nomes. Após o grupo de parlamentares apresentar a inscrição do prefeito, o partido terá de consultá-lo formalmente para sacramentar sua decisão em ser candidato.

Reunião. A reunião do diretório, aberta a militantes, foi marcada pela divergência entre os pré-candidatos acerca da data para a realização das prévias. O secretário estadual do Desenvolvimento Social, Floriano Pesaro, o cientista político Luiz Felipe d'Ávila e o ex-senador José Aníbal queriam adiar a realização das primárias para os dias 25 de março e 2 de abril, com cinco debates entre os pré-candidatos, alegando mais tempo para os filiados escolherem o candidato.

Doria defendeu a manutenção das prévias para os dias 18 e 25 de março. O grupo que o apoiou alegou que é preciso escolher o nome tucano para a sucessão o quanto antes e conter o avanço da candidatura do vice-governador Márcio França (PSB), que já se colocou na disputa e articula aliança com outros partidos. O prefeito de Praia Grande, Alberto Mourão, que também se declara como pré-candidato, seguiu Doria.