• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

'Temos tamanho para sustentar a disputa nas eleições', diz Luiz Marinho

  • COMPARTILHE
Política

'Temos tamanho para sustentar a disputa nas eleições', diz Luiz Marinho

Ex-prefeito de São Bernardo do Campo e presidente do diretório estadual do PT, afirmou a jornalistas que o partido deve disputar as eleições deste ano

O pré-candidato ao governo do Estado de São Paulo pelo PT, o ex-prefeito de São Bernardo do Campo e presidente do diretório estadual do PT, Luiz Marinho, afirmou neste sábado a jornalistas que o partido deve disputar as eleições deste ano "sozinho ou com alianças". "Temos tamanho para sustentar a disputa", afirmou antes do início do 19º Encontro Estadual que irá definir as pré-candidaturas ao governo do Estado e ao Senado.

Segundo fontes, Marinho deve ser o escolhido com o voto de 1.100 dos 1.200 delegados presentes. Marinho disse que o cenário de alianças ainda está bastante indefinido e que há partidos que "dizem que vão, mas não vão". Ele afirmou ainda que o PDT garantiu que não vai com Marcio França (PSB) ao governo do Estado. Ele disse ainda que o PT deve buscar partidos "não-golpistas" para formar alianças.

O PT chega para as eleições deste ano enfraquecido depois de perder grande maioria das suas prefeituras no Estado de São Paulo nas eleições de 2016 e com a candidatura do ex-presidente Lula indefinida na Justiça.

Sobre os últimos capítulos em relação ao destino de Lula, Marinho destacou que houve uma pequena vitória na Justiça para o petista, mas disse que é espera que "a Suprema Corte recoloque as águas no leito do rio, sem atropelo à Constituição". A frase é uma referência à discussão sobre se a prisão deve após o julgamento em segunda instância ou depois do fim de todos os recursos.

Sobre a chapa majoritária do PT em São Paulo, ele afirmou que o vereador Eduardo Suplicy deve ser aclamado candidato à primeira vaga do partido ao Senado. Já em relação à segunda vaga e a vice, ele afirmou que haverá uma disputa entre Jilmar Tatto e a vereadora Juliana Cardoso, caso o partido não sele aliança com outras legendas. "A segunda vaga do Senado estará disponível para o processo de composição, mas vamos já deixar resolvido quem será o candidato", disse.

Ainda durante a entrevista, Marinho agradeceu ao ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad por ele ter enviado um vídeo em apoio à sua candidatura ao governo do Estado que será exibido durante o encontro. Ele disse ainda que Haddad deverá ter pouca participação em sua campanha, porque estará empenhado em organizar a campanha do ex-presidente Lula. Nos bastidores, Haddad é visto como um possível substituto de Lula, caso a Justiça Eleitoral não autorize a candidatura do ex-presidente.

O encontro petista teve início na manhã deste sábado e deve seguir até o fim da tarde. O clima na Quadra dos Bancários, no centro de São Paulo, é de apoio a Lula e congratulações a Marinho, que é constantemente solicitado para selfies. O vereador Eduardo Suplicy chegou ao local no final da manhã.