• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Filho de assessor tenta herdar espólio eleitoral de Maluf

  • COMPARTILHE
Política

Filho de assessor tenta herdar espólio eleitoral de Maluf

Ele é filho de Jesse Ribeiro (PP), assessor do parlamentar paulista há mais de 40 anos

Impossibilitado de disputar um novo mandato pela prisão e pelas consequências de um câncer de próstata, o deputado licenciado Paulo Maluf (PP-SP), de 86 anos, tem seu espólio eleitoral cobiçado por políticos. Mesmo com o desgaste do parlamentar após as condenações e detenção por corrupção, Guilherme Augusto Sanches Ribeiro, de 34 anos, vai tentar herdar os votos de Maluf para se eleger para uma vaga na Câmara nas eleições deste ano. Ele é filho de Jesse Ribeiro (PP), assessor do parlamentar paulista há mais de 40 anos.

Desde a prisão de Maluf, em dezembro do ano passado, Ribeiro tem rodado municípios do interior do Estado se apresentando como o "candidato de Maluf". Há algumas semanas foi assim que ele se apresentou em Urânia, cidade no noroeste de São Paulo. "Ele (Maluf) já está pedindo voto para mim entre a fisioterapia dele, as pessoas que vão, os médicos, no hospital esse tempo todo que ele ficou hospedado, ele ia pedindo. Uma pessoa me encontrou e falou: ah, você que é o candidato que o Maluf pediu voto?", disse o filho de Jesse ao Estadão/Broadcast.

Para Ribeiro, o desgaste sofrido por Maluf após a prisão e as condenações na Justiça não o atrapalham de forma alguma. Pelo contrário. "Ele tem sempre o eleitor cativo dele, porque sempre realizou. Quem o conhece há mais tempo sabe", defendeu.

O "candidato de Maluf" avalia que a ligação do parlamentar paulista com a campanha dele à Câmara este ano será "praticamente automática". "As emendas que conseguimos para as cidades foram todas conseguidas através dele, principalmente para as cidades onde fomos bem votados", argumentou.

Em 2014, Guilherme Ribeiro foi candidato a deputado estadual pelo PP, mas não conseguiu se eleger. Na época, não teve ajuda do patrão de seu pai. Neste ano, como "candidato de Maluf", ele espera conseguir superar os 41.527 que teve na última eleição para a Assembleia Legislativa paulista.

Ele aposta que conseguirá herdar uma relevante fatia dos 250.281 votos que Maluf teve na disputa de 2014, quando foi o oitavo deputado federal mais votado em São Paulo. O filho de Jesse também espera contar com a ajuda do Palmeiras, clube paulista do qual já é conselheiro e, desde 2017, diretor Social.

Na eleição deste ano, Guilherme não será candidato pelo mesmo partido ao qual Maluf e seu pai são filiados há quase 38 anos. No início de abril, véspera do fim do prazo para candidatos mudarem de partido, ele pediu desfiliação do PP e ingressou no PRB.

O partido convidou o administrador de empresas de olho no potencial do espólio eleitoral de Maluf. Em São Paulo, a legenda costuma eleger um bom número de parlamentares, puxado pela expressiva votação do deputado e apresentador de TV Celso Russomanno - em 2014, por exemplo, a sigla elegeu oito representantes para a Câmara no Estado.