• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

PF prende 'agente político' com R$ 4,6 milhões e US$ 216 mil em dinheiro vivo

  • COMPARTILHE
Política

PF prende 'agente político' com R$ 4,6 milhões e US$ 216 mil em dinheiro vivo

Foram pedidas a prisão de 62 investigados, mas a Justiça Federal autorizou apenas buscas

A Operação Prato Feito prendeu três agentes políticos em flagrante, por posse de dinheiro vivo em grande quantidade. No município de Mongaguá, litoral sul de São Paulo, a Polícia Federal encontrou na residência de um investigado R$ 4.613.610 e mais US$ 216.763 em espécie. Ele foi preso em flagrante por crime de lavagem de dinheiro.

Em outra cidade, Mauá, na Grande São Paulo, os federais fizeram mais dois flagrantes contra outros dois agentes políticos, com quem foram localizados os montantes de R$ 588.417 e R$ 87 mil em dinheiro vivo.

A Operação Prato Feito põe sob suspeita pelo menos 30 prefeituras paulistas. Treze prefeitos são investigados. Ex-prefeitos, secretários municipais, lobistas, empresários e servidores públicos estão na mira da PF e da Controladoria-Geral da União.

A PF pediu a prisão de 62 investigados, mas a Justiça Federal autorizou apenas buscas.

O balanço da grande missão, divulgado no final da tarde desta quarta, 9, mostra que todos os 154 mandados de busca e apreensão foram cumpridos.

Municípios com contratos suspeitos de fraudes na operação Prato Feito:

1. Cubatão

2. Itaquaquecetuba

3. Jaguariúna

4. Leme

5. Mairinque

6. Monte Mor

7. Peruíbe

8. São Bernardo do Campo

9. São Paulo

10. São Sebastião

11. Tietê

12. Votorantim

13. Barueri

14. Pirassununga

15. Registro

16. Holambra

17. Laranjal Paulista

18. Cosmópolis

19. Barueri

20. Caconde

21. Embu das Artes

22. Hortolândia

23. Mauá

24. Mogi Guaçu

25. Mongaguá

26. Paulínia

27. Pirassununga

28. Registro

29. Araçatuba

30. Araras

Outros municípios onde houve cumprimento de mandados de busca e apreensão na operação Prato Feito:

1. Salvador

2. Brasília

3. Curitiba

4. Águas de Lindóia

5. Sorocaba

6. Várzea Paulista

7. Jundiaí

8. Mogi Mirim

9. Santo André

10. Monte Alto

11. Guarulhos

12. Cajati

13. São Roque

14. Santo Antonio da Posse

15. Santos

16. Peruíbe

17. Socorro

18. Francisco Morato

19. Jaguariúna

20. Boituva

Houve ainda:

Três prisões em flagrante, assim discriminadas:

Foram apreendidos, em dois flagrantes, na cidade de Mauá, os montantes de R$ 588.417,00 e R$ 87.000,00 em residências de agentes políticos daquele município, que ensejaram a prisão em flagrante de seus detentores pelo crime de lavagem de dinheiro;

Foram apreendidos R$ 4.613.610,00 e US$ 216.763,00, em espécie, na cidade de Mongaguá, na residência de um agente político, ensejando sua prisão em flagrante pelo crime de lavagem de dinheiro.

* Apreensão de valores em espécie, em residências:

* Empresário em Mauá: R$ 12.250,00;

* Empresário em Santo André: R$ 34.250,00;

* Empresário em São Paulo: R$ 30.000,00;

* Empresário em Salvador: R$ 17.000,00.

A PF informou que ainda há outras diligências a serem encerradas.