• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Câmara recebe reunião pública sobre o tratamento do esgoto em Guarapari

  • COMPARTILHE
Política

Câmara recebe reunião pública sobre o tratamento do esgoto em Guarapari

Representantes da Prefeitura e da Cesan estiveram no plenário convidados pela Comissão do Meio Ambiente

Aline Couto

Redação Folha da Cidade

O plenário da Câmara Municipal de Guarapari recebeu, na noite desta terça-feira (5), a secretária de Meio Ambiente, Christina Barros, e o representante da Companhia Espírito Santense de Saneamento (Cesan), Thiago Furtado, para uma conversa a respeito do tratamento do esgoto em Guarapari. 

A proposta da reunião pública surgiu da Comissão do Meio Ambiente presidida pelo vereador Thiago Paterlini (PMDB) que tinha alguns questionamentos sobre o tratamento do esgoto na cidade. Como está sendo coletado e tratado? Quando será ampliado? Como será feito esse avanço no tratamento?

De acordo com Thiago, ele mesmo resolveu conhecer Guarapari por um ângulo diferente e descobriu alguns lugares sem o tratamento adequado de esgoto. “Peguei meu stand up e fui direto aos locais nos quais recebi denúncias. Em Muquiçaba, no fundo do Posto Guarave existe uma manilha que recebe muito esgoto que é canalizado para a Prainha. Concha D’Ostra, Meaípe, Perocão, para onde está sendo mandado o esgoto desses locais?”, contou o parlamentar dizendo que alguns avanços foram feitos, mas que ainda falta muito para que todos possam desfrutar do balneário com qualidade e com isso manter o turismo aquecido.

“Nosso objetivo é saber o critério que está sendo tomado para contemplar os locais com o tratamento adequado de esgoto, esse é nosso compromisso como legisladores e fiscalizadores do executivo. Temos que identificar os problemas do município, principalmente na área de saneamento e saber onde os investimentos estão sendo aplicados e qual é a proposta da Cesan para Guarapari”, disse o relator da Comissão do Meio Ambiente, vereador Marcos Grijó (PDT).

Grijó acrescentou que o Governo lançou a expansão da região sul, Meaípe, Condados, Nova Guarapari, mas que ainda tem um processo em atraso na região de Muquiçaba e na Rua da Marinha, por exemplo, que não é contemplada ou não está ligada na rede. “Queremos saber qual a previsão para a região norte, Bela Vista, São Gabriel, Nossa Senhora da Conceição, e qual a proposta para os anos de 2018/19/20”, questionou.

Diante dessas dúvidas, a secretária de Meio Ambiente ressaltou que assim que assumiu a pasta, a Cesan já tinha 69% da rede coletora na área urbana do município pronta, diferente dos 33% que é a média das cidades do Brasil. “Mesmo com toda essa porcentagem, somente a metade estava sendo usado pelos moradores, que não se ligavam a rede e jogavam esgoto direto nas praias, manguezais, mananciais e canal. Quando tomei conhecimento disso, parti para construir o Plano Municipal de Saneamento Básico, que desde 2007 era obrigatória na legislação e a cidade ainda não possuía”, falou.

Com o plano assinado, a primeira área contemplada foi à região de Meaípe. “Parte de Nova Guarapari tinha rede coletora e por isso a região foi a primeiro com um plano em médio prazo”, explicou Christina falando que o prazo para toda a rede instalada é de 15 anos, mas que a previsão para a conclusão é menor.

Segundo a secretária, mais de 3000 imóveis de Guarapari já foram ligados a rede coletora em um ano e meio. “Ainda temos problemas, mas os resultados de hoje nos leva a crer que estamos no caminho certo, cada vez avançando mais. E quem ganha com isso são os munícipes, o meio ambiente, todos. Mas não podemos esquecer que isso é uma via de mão dupla, as pessoas têm que entender que a prefeitura e a Cesan estão fazendo o papel delas, agora é a vez da população colaborar também”, finalizou acrescentando que mais de 1000 autos de infração foram emitidos para moradores por terem a rede, mas não se conectarem. E, se essas notificações não forem cumpridas, o próximo passo é a multa de R$ 8 mil.