Homenagem de vereadora a Nésio Fernandes é alvo de discussões na Câmara de Vitória

Política

Homenagem de vereadora a Nésio Fernandes é alvo de discussões na Câmara de Vitória

Três parlamentares questionaram a concessão do título de cidadão vitoriense para o secretário de Saúde

Luana Damasceno de Almeida

Redação Folha Vitória
Foto: Divulgação

O secretário de Saúde de Vitória, Nésio Fernandes, foi o centro das discussões durante a sessão na Câmara de Vitória, nesta terça-feira (14). 

O tempo fechou na Casa de Leis após os vereadores aprovarem a concessão de honrarias para uma lista de nomes. O vereador Gilvan da Federal (Patri) lembrou  que Nésio está entre os homenageados com o título de cidadão vitoriense, e questionou a decisão da vereadora Karla Coser (PT). 

"A vereadora do PT vai homenagear hoje (terça-feira) aquele comunista, que foi responsável por fechamento de comércio, por destruir emprego, destruir sonhos de famílias. Nésio, estou te aguardando aqui no Plenário". 

O vereador foi interrompido pelo presidente da Casa, Davi Esmael (PSD): "O Nésio vem hoje?", perguntou. 

"Espero que o senhor seja homem de vir. Porque ser homem no Palácio desse governador ditador é fácil", continuou Gilvan. 

O discurso do vereador do Patriota foi endossado pelo presidente da Casa, que responsabilizou o secretário pelo rodízio nas escolas públicas do Estado. 

"É de se questionar se merece a honraria. (Ele) Tem causado tanto sofrimento ao povo capixaba, tem causado tanto choro a pessoas que quebraram, a autistas que retrocederam porque não podem ir para a escola. Essas normas absurdas e excessivas que ele está impondo ao Espírito Santo". 

Foto: Divulgação

A vereador Karla defendeu a indicação, e citou que o Espírito Santo está entre os melhores estados na condução da pandemia. Também reforçou que o secretário está fora do Estado, e que provavelmente não deve comparecer no auditório da Prefeitura de Vitória para receber a homenagem. 

Também contrário ao nome de Nésio, o vereador Dalto Neves (PDT) propôs que a indicação fosse submetida à votação em Plenário. 

"Isso já foi votado. Isso é uma falta de respeito", afirmou Karla. Mais tarde, após consultar o regimento, o presidente da Casa anunciou votação em destaque sobre o título concedido. Apenas Dalto Neves e Gilvan votaram contra. Por ser presidente, Davi Esmael não votou, mas deixou claro sua contrariedade em torno do nome de Nésio. 

Karla chamou a situação de "manobra", reforçou aspectos positivos da gestão de Nésio, como a abertura de leitos hospitalares durante a pandemia e o legado que fica para a área da saúde no Estado, e agradeceu o apoio dos demais vereadores que aprovaram a homenagem do secretário. 

"Que tenhamos divergências ideológicas tudo bem, mas o que é certo é certo. A gente não pode aqui, simplesmente por ser de outro partido, achar que a coisa está errada. Os fatos comprovam, o Espírito Santo está entre os melhores estados na condução da pandemia", disse Luiz Paulo Amorim (PV) em apoio à parlamentar. 

"Seria injusto a gente fazer qualquer ato porque quem está homenageando é a vereadora Karla. Ela faz a indicação dela. E eu entendo o que a vereadora fala em relação ao legado que ficou para o Espírito Santo", defendeu Anderson Goggi (PTB).