• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Eleição da Mesa Diretora da Câmara da Serra é anulada pela Justiça

  • COMPARTILHE
Política

Eleição da Mesa Diretora da Câmara da Serra é anulada pela Justiça

Novas eleições deverão ser realizadas em até 10 dias. Até a decisão, o vereador Adriano Galinhão, que obteve mais votos nas urnas, presidirá a Câmara

A eleição da Mesa Diretora da Câmara Municipal da Serra, realizada no dia 1º de janeiro e marcada por muito tumulto e confusão, foi anulada através de uma decisão judicial tomada na última quinta-feira (27).

Proferida pelo juiz Marco Aurélio Soares Pereira, responsável pela Vara da Fazenda Pública do município, a decisão suspende todos os atos da Casa, a partir da intimação do ato, e obriga a realização de novas eleições para formação da Mesa Diretora em até 10 dias.

Os autores do processo, os vereadores Pastor Ailton (PSC), Nacib Haddad (PDT), Fábio Duarte (PDT) e Aécio Leite (PT) alegaram a desordem no plenário e a dupla inscrição da vereadora Neidia Pimentel (PSD), que tinha o nome nas duas chapas inscritas no pleito: na chapa da base aliada do prefeito Audifax Barcelos, como presidente; e na outra, que constavam os vereadores de oposição, como primeira secretária.

Segundo o juiz, "o prazo de cinco minutos foi um lapso muito curto para uma deliberação tão importante, o que acabou prejudicando os vereadores da chapa 01 de concorrerem ao pleito".

Nova eleição

Até a eleição, o vereador Adriano Galinhão (PTC), que foi o mais votado no município, assumirá a presidência da Casa. O juiz também afixou uma multa de R$ 55 mil, caso o novo pleito não seja realizado em 10 dias.