• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Maioria dos deputados capixabas votarão a favor do prosseguimento da denúncia contra Michel Temer

  • COMPARTILHE
Política

Maioria dos deputados capixabas votarão a favor do prosseguimento da denúncia contra Michel Temer

Se depender dos deputados capixabas, denúncia contra o presidente será analisada pelo Supremo Tribunal Federal (STF)

A sessão desta quarta-feira (2) na Câmara dos Deputados promete ser bastante agitada. Depois do recesso parlamentar, os deputados retornaram ao trabalho nesta semana e já vão ter, em sua primeira sessão de retorno, que votar a denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB).

Acusado de corrupção passiva por conta da delação premiada dos executivos da JBS, Temer poderá ter sua denúncia analisada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) caso 342 deputados votem contra o parecer do deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG), que recomenda a rejeição do texto.

Nos bastidores da Casa, o clima é de indefinição tanto da base governista como da oposição. No entanto, se depender dos deputados capixabas a denúncia contra Temer vai ser analisada pelo STF.

Dos 10 parlamentares capixabas, seis responderam a pergunta do Folha Vitória e, desses, cinco confirmaram que votarão pelo prosseguimento da denúncia: Givaldo Vieira, Helder Salomão, Jorge Silva, Norma Ayub e Sergio Vidigal. Apenas Lelo Coimbra, do mesmo partido do presidente, confirmou voto contrário.

Os deputados Carlos Manato, Marcus Vicente, Evair de Melo e Paulo Foletto não responderam.

Confira os votos:

                          Givaldo Vieira (PT)

"Vou votar a favor do andamento do processo contra Temer no STF. Existem provas concretas apresentadas pela PGR que atestam a gravidade dos crimes cometidos pelo presidente ilegítimo, o que não pode ser visto com normalidade no país. Há, portanto, justificativa plausível para que Temer seja afastado e investigado criminalmente. Ninguém suporta mais o governo da corrupção, e do desmonte dos direitos e conquistas dos trabalhadores."

                         Helder Salomão (PT)

"Meu voto é sim para a aceitação da denúncia contra Michel Temer. Existem provas contundentes de que o presidente cometeu atos ilícitos. Por isso eu defendo que ele seja julgado pelo STF".

                             Jorge Silva (PHS)

"Eu votarei favoravelmente ao acolhimento da denúncia por entender a necessidade de continuidade da investigação para total esclarecimento do caso".

                          Lelo Coimbra (PMDB)

“Ao rejeitar a abertura de investigação contra o presidente, em um procedimento montado de forma dirigida e acelerada, originário de quem cresceu sob financiamento do BNDES nos dois governos anteriores, estamos pensando no futuro do Brasil. E isso não significa barrar a investigação contra Temer, que poderá ocorrer após o término do seu mandato. Este é um momento em que a economia mostra recuperação, pelos seus índices, em especial a empregabilidade. Não podemos fragilizar ainda mais o país e jogá-lo numa grande incerteza, que percorrerá, no mínimo, os próximos seis meses. Isso interessa, principalmente, àqueles que construíram a grave crise economia que nos trouxe até aqui. É necessário recolocar o Brasil nos trilhos do desenvolvimento para gerar emprego e renda. Temos mais de 13 milhões de desempregados. O Brasil já perdeu muito tempo e não pode parar”.

                              Norma Ayub (DEM)

"Povo capixaba confie no meu voto, meu partido hoje é Brasil, sou a favor que o presidente seja investigado assim como todos os envolvidos. Não o estou condenando, confio no STF para que não cometa nenhuma injustiça."

                          Sergio Vidigal (PDT)

"Meu voto será pelo afastamento do Presidente, são inúmeras denúncias de corrupção que pesam sobre Temer. Ele não tem legitimidade para continuar governando o Brasil. Nos últimos meses o país está parado, uma vez que o presidente ocupa tempo que teria para governar, para se defender das acusações que pesam contra ele. As Reformas propostas pelo presidente tem único objetivo de atingir o trabalhador, é por isso que votamos contra todos esses projetos. O caminho para que o Brasil volte a crescer passa por eleições diretas. Precisamos dar aos brasileiros o direto de escolher o próximo presidente, a população deve escolher alguém que represente seus interesses. Desta forma vamos recobrar o crescimento e atingir nosso potencial".