• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Após tragédia na BR 101, "Bergfreunde" vai receber ajuda para recompor o grupo de danças

  • COMPARTILHE
Política

Após tragédia na BR 101, "Bergfreunde" vai receber ajuda para recompor o grupo de danças

O Grupo Folclórico Bergfreunde é um dos mais tradicionais do Espírito Santo e foi criado com o objetivo de resgatar, preservar e divulgar a cultura e a dança trazidas pelos imigrantes alemães à região de Domingos Martins

O governador Paulo Hartung e o presidente do Sindicato do Comércio Atacadista e Distribuidor do Espírito Santo (Sincades), Idalberto Moro, estiveram reunidos na tarde desta quinta-feira (21) para debaterem a melhor forma de auxiliar na reconstrução do grupo folclórico de dança alemã Bergfreunde, de Domingos Martins. Após pedido de Hartung, o Instituto Sincades vai ajudar na aquisição de trajes típicos, uniformes e equipamentos perdidos no trágico acidente que ocorreu na BR 101 em Mimoso do Sul, no último dia 10 de setembro, e que matou 11 integrantes do grupo. O encontro ocorreu no Palácio Anchieta, em Vitória.

Entre os membros da Associação Cultural e Recreativa Campinho, instituição parceira do grupo Bergfreunde, participaram da reunião Paula Koehler, Roberto Schulze e o presidente, Davi Bruske, que, na oportunidade, ressaltou que o auxílio será fundamental. “Em Domingos Martins trabalhamos dando apoio ao grupo em suas diversas atividades e apresentações e todos estamos preocupados como será no futuro. Essa ajuda será muito importante”, disse Davi Bruske.

Bergfreunde

O Grupo Folclórico Bergfreunde é um dos mais tradicionais do Espírito Santo e foi criado com o objetivo de resgatar, preservar e divulgar a cultura e a dança trazidas pelos imigrantes alemães à região de Domingos Martins. Foi o primeiro grupo folclórico alemão do Estado.

Em 1988, os componentes do grupo fundaram a Associação Cultural e Recreativa Campinho (ACRC), uma entidade sem fins lucrativos que é mantida por contribuições de apresentações e doações. Em 1992, a fim de reforçar seu papel na comunidade local e na sociedade capixaba, o grupo passou a se chamar Grupo Folclórico Bergfreunde de Campinho. Durante esses 33 anos de existência, o grupo já realizou apresentações em diversos países, como Alemanha, Argentina, Uruguai, Portugal e Estados Unidos. No Brasil, o grupo já se apresentou nos estados de Santa Catarina, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e São Paulo, entre outros estados.