• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

De olho em 2018, Hartung e Barbosa marcam encontro após o feriado

  • COMPARTILHE
Política

De olho em 2018, Hartung e Barbosa marcam encontro após o feriado

Na última sexta-feira (1), o ex-presidente do Supremo citou o perfil gerencial do governador do Espírito Santo

Um encontro entre o governador do Espírito Santo, Paulo Hartung e o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, está marcado para acontecer logo após o feriado em São Paulo, onde irão discutir uma agenda para o Brasil.

Segundo informações passadas pela assessoria de imprensa de Hartung, a data do encontro será definida na próxima semana, de acordo com a disponibilidade dos dois.

Recentemente, em entrevista ao jornal Valor Econômico, Joaquim Barbosa descreveu Hartung como sendo o homem público do país que mais admira. Disse ainda que governador foi o único a procurá-lo no STF sem o propósito de burlar a Lei de Responsabilidade Fiscal e disse que caso entrasse na disputa pela presidência, o convidaria para uma chapa.

Já o governador do Estado disse, ao mesmo jornal, que está disposto a ajudá-lo a montar uma aliança visando as eleições presidenciais de 2018. “Seria honroso estar com ele num projeto. É um líder com uma história de vida admirável num país com déficit de liderança".

Hartung deve anunciar o novo partido ao qual vai se filiar nas próximas semanas. O governador pretende colaborar com o ex-ministro na formatação de uma agenda para 2018 que evite o surgimento de um 'salvador da pátria'. Por outro lado, para o ex-ministro do STF, seria uma garantia de que, numa conjuntura de possível revés da Operação Lava jato, não haveria recuo no combate à corrupção.

Em entrevista à colunista Maria Cristina Fernandes, publicada na última sexta-feira (1), no jornal Valor Econômico, o ex-presidente do Supremo cita o perfil gerencial de Hartung. 

Filiação

Hartung aguarda a nova legislação eleitoral e partidária em tramitação no Congresso para definir a legenda à qual pretende se filiar. Nas últimas semanas, o governador se reuniu com lideranças filiadas ao PSDB, DEM e PSB.

Segundo o Valor Econômico, a legenda mais agressiva na atração de Joaquim Barbosa é o PSB. O deputado Júlio Delgado (MG), um dos mais ativos na aproximação entre o partido e o ex-ministro, pondera que uma aliança com Hartung teria como obstáculo o ex-governador Renato Casagrande, principal nome do PSB no Espírito Santo.

Hartung, que derrotou Casagrande na eleição para o governo do Estado, não vê impedimento: "Se fosse fácil essa costura já estava feita. Sempre haverá situações locais a serem solucionadas, mas as lideranças responsáveis estão se dando conta de que se não se unirem o país será dominado pelo populismo de direita ou de esquerda. Só vai ter lugar para quem quiser vender terreno na lua".

Paulo Hartung declarou durante a entrevista que não espera mais do que o fim das coligações proporcionais e o estabelecimento de uma cláusula de barreira para os partidos, mas frisou que torce para que alguma regra de redução na duração das campanhas seja aprovada para que se possa baratear seu custo.