• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Em discursos na Assembleia, deputados tucanos divergem quanto a presidência do PSDB

  • COMPARTILHE
Política

Em discursos na Assembleia, deputados tucanos divergem quanto a presidência do PSDB

Realizada no último sábado (11), em Vitória, a votação foi assunto na Assembleia Legislativa no primeiro dia de sessão após o pleito e dividiu os dois deputados tucanos

A eleição estadual do PSDB, que conduziu Cesar Colnago a presidência do partido após uma vitória apertada por 126 a 114 sobre o prefeito de Vila Velha, Max Filho, ainda gera repercussão no meio político capixaba.

Realizada no último sábado (11), em Vitória, a votação foi assunto na Assembleia Legislativa no primeiro dia de sessão após o pleito e dividiu os dois deputados tucanos.

Um dos nomes fortes da chapa derrotada, Sergio Majeski criticou a situação nacional e estadual da legenda. “Vemos crise em praticamente todos os partidos, notadamente nos maiores. O PSDB sangra com uma pessoa como Aécio Neves no controle. Uma pessoa sem condições morais de coordenar qualquer coisa, quiçá um partido. Esse ano teve eleição da nova executiva e diretoria aqui no Espírito Santo, para dizer no mínimo conturbada”, disse.

Majeski ainda fez críticas ao apoio do governador Paulo Hartung (PMDB) a Colnago e a possível dependência do partido ao palácio com a nova direção.

“Imagine se o governador foi capaz de fazer o que fez para manter um partido na sua mão, imagine o que fará em 2018 para reeleger seu grupo. Não é um papo de derrotado, a democracia é assim, o debate é bom, mas isso tem que ser feito com legalidade, com ética, e não utilizando dinheiro público no interesse do grupo hartunguista”, concluiu.

Democracia

Já Marcus Mansur, que apoiava Colnago, foi mais polido em seu discurso e afirmou que o melhor de toda essa disputa é a forma democrática como o processo foi feito.

“Sabemos que a política está muito complicada no País e o Espírito Santo não foge à regra. O que quero exaltar é a pluralidade, o respeito republicano, a legalidade das duas chapas, com plataformas, propostas. Ambas apresentaram suas propostas no sentido de estar mais perto do povo e de respeitar mais os diretórios municipais. Ao invés de acontecer o que muitos estavam pensando, o partido sai mais fortalecido. Eu acredito que aqueles que são tucanos de verdade vão abraçar o partido e respeitar o resultado", concluiu.