Fechamento do diastema: como tratar o espaço entre os dentes?

Saúde

Fechamento do diastema: como tratar o espaço entre os dentes?

Odontologista explica que apesar de não haver prevenção, existem diversos tratamentos disponíveis para solucionar o problema

Foto: Reprodução

Sabe aquele famoso espaço entre os dentes da frente que, em muitos casos, é considerado até charmoso? Nomeada de Diastema, a condição é caracterizada por uma lacuna entre um dente e outro. Apesar de ser comum à arcada superior, pode aparecer em qualquer local da boca.

De acordo com o odontologista e especialista em próteses e implantes,  Dr. Gustavo Belligoli, os fatores mais comuns que causam Diastema são queda dos dentes de leite, falta de dentes, dentes desproporcionais, anormalidade do freio labial, o hábito de chupar o dedo polegar, pressão da língua e doenças gengivais. Caso incomode, a condição pode ser solucionada com diversos tratamentos. 

“Entre os que visam o bem-estar estético estão, por exemplo, o fechamento do diastema com o auxílio de resina, material de longa duração que imita a estrutura natural dos dentes e que não requer desgaste dos dentes naturais. Outra opção são os populares laminados de porcelana (lentes de contato), aplicadas sobre o dente natural”, explica.

Quando a demanda pelo fechamento do diastema não é urgente, o uso de um aparelho ortodôntico também é viável para unir os dentes. Nesse caso, independentemente do local onde o espaço se encontra, será necessário instalar os bráquetes em toda a extensão da arcada dentária para que ocorra a movimentação conjunta.

"Existem no mercado, aparelhos ortodônticos transparentes e praticamente invisíveis, à exemplo o Invisalign. Que inclusive é um tratamento mais rápido", aconselha o Dr. Gustavo Belligoli.

Apesar de não haver como prevenir o desenvolvimento do diastema, a higiene e o acompanhamento com um dentista podem prevenir o aparecimento de doenças gengivais e a subsequente perda de osso. 

“Pessoas que possuem a mania de empurrar os dentes com a língua devem reaprender a engolir ao pressionar a língua contra o palato, inclusive quando em repouso”, recomenda.