• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Suplementação alimentar pode ser aliada na nutrição infantil

Saúde

Suplementação alimentar pode ser aliada na nutrição infantil

Pediatra comenta as principais funções dos suplementos alimentares e quando devem ser recomendados para as crianças

Foto: Divulgação

A alimentação balanceada na infância é uma das principais dúvidas dos pais e responsáveis nesta fase da vida. A partir da introdução alimentar, que geralmente acontece nos 6 meses de vida, até os 2 ou 3 anos da criança, uma grande variedade de cardápios passa a fazer parte de suas refeições. 

Entretanto, quando se tornam, de fato, uma rotina, hábitos alimentares mudam e isso gera impacto na adaptação, que nem sempre acontece de forma natural.

A suplementação alimentar infantil é uma das principais formas de auxiliar a nutrição da criança, suprindo a necessidade de minerais como o Ferro, Cálcio e Fósforo, vitaminas e alguns ácidos graxos que se incorporam no cérebro e retina como o DHA (ácido docosahexaenóico), que são fundamentais para o crescimento e desenvolvimento cognitivo desta faixa etária. 

O Dr. Túlio Konstantyner, pediatra que atua em Nutrologia, e coordenador científico da Força-Tarefa de Nutrição da Criança do International Life Sciences Institute (ILSI Brasil), comenta que cada caso deve ser analisado por um especialista para saber que tipo de suplementação deve ser utilizada. Ele reforça que os suplementos não substituem refeições, apenas complementam a base nutricional, e de vem ser introduzidos somente por recomendação e acompanhamento do pediatra.

 “O que todos os pais e pediatras querem é que a criança coma comida, com refeições adequadas e com variedade de alimentos ricos em nutrientes que elas precisam para o desenvolvimento saudável. A suplementação é direcionada às crianças que, por alguma razão, não conseguem aceitar bem a alimentação e/ou possuem necessidade nutricional diferenciada”, afirma Konstantyner.

Há casos de enfermidades que podem prejudicar o bem-estar nutricional deste público e gerar déficit de vitaminas e nutrientes. Neste caso, de acordo com o Dr. Tulio, a suplementação é recomendada de forma a suprir esta necessidade, não só para recuperação da saúde em si, mas para fortalecimento do sistema imunológico do paciente. Casos desta categoria exigem uma atenção a mais do profissional, por se tratar de um momento mais delicado da criança. Ou seja, os exames de acompanhamento da doença e de seu tratamento vão indicar os nutrientes que estão em baixa no organismo afetado para aí sim ser receitada uma suplementação a ser somada ao que é absorvido pela alimentação regular.

Para que servem algumas das vitaminas e minerais na alimentação infantil?

Vitamina A: Importante para o desenvolvimento dos ossos, da pele e dos dentinhos das crianças, a Vitamina A é uma das essenciais na alimentação infantil. Pode ser encontrada em alimentos de origem láctea, ovos e alguns vegetais. Uma de suas funções é auxiliar na proteção dos olhos e desenvolvimento da visão.

Complexo B: O famoso Complexo B, é um composto de vitaminas da família B (B1, B2, B3, B5, B6 e B12). De extrema importância para a criança, tem função primordial na criação de glóbulos vermelhos, no bom funcionamento do sistema imunológico e neurológico, geração de energia para o corpo e fortalecimento de cabelos, pele e até do intestino. É encontrado em alguns grupos de carnes, frutas e vegetais.

Vitamina C: Uma das mais famosas vitaminas, muito conhecida no combate à resfriados e gripes. A vitamina C auxilia na criação de defesas do organismo e otimiza saúde de dentes, músculos e ossos. Uma característica importante desta vitamina na infância é o auxílio no processo de cicatrização, muito utilizado pelas crianças, principalmente as mais ativas. Frutas cítricas são uma grande fonte de Vitamina C.

Vitamina D: A principal fonte de Vitamina D são os raios solares, porém também é encontrada em alimentos como manteiga, leite, ovos e cereais. É útil para ajudar o corpo a absorver cálcio e o fósforo, que são elementos imprescindíveis para o crescimento da criança.

Ferro: Esse mineral está ligado à prevenção da anemia e auxilia no desenvolvimento cognitivo.

Calcio e Fósforo: A atuação destes minerais é de forte atuação na estrutura óssea, com ação direta na mineralização dos ossos.

DHA: O Ácido Docosahexaenóico é a verdadeira gordura do bem e auxilia na formação do sistema nervoso e da retina.