• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Sintomas de fibromialgia podem piorar durante isolamento

Saúde

Sintomas de fibromialgia podem piorar durante isolamento

Especialista explica o que pode ser feito para amenizar o desconforto

Foto: Divulgação

Uma dor perturbadora. Assim é definida a fibromialgia por aqueles que sofrem dessa doença. A síndrome que atinge cerca 2,5% da população brasileira, segundo a Sociedade Brasileira de Estudo da Dor (SBED), ainda tem a sua causa não bem estabelecida pela medicina, mas sabe-se que se trata de uma doença caracterizada por dores difusas envolvendo músculos, tendões e ligamentos, acompanhada de fadiga, sono não reparador, rigidez matinal e alterações do humor. Na quarentena, esse sintomas tendem a se acentuar nos portadoras da doença.

“A fibromialgia é uma síndrome de dor crônica que traz grandes impactos na qualidade de vida do indivíduo. Há uma alteração no sistema modulatório da dor, é como se o sistema cerebral que regula a dor ficasse super sensível aos estímulos externos”, explica o médico especialista em dor crônica, André Félix.

Foto: arquivo pessoal
Médico especialista em dor crônica, André Félix.

A doença atinge, predominantemente, mulheres entre 35 e 44 anos. De acordo com o especialista, a dor afeta principalmente a musculatura, trazendo outros sintomas como cansaço, alterações na memória e sintomas de ansiedade e depressão, como também pode ser acompanhada de outras alterações, como intestinais. “Neste período de isolamento social a saúde física e mental necessita de uma atenção especial neste grupo de paciente, todo o estresse provocado, seja pela ansiedade e inatividade física, contribui para novas crises álgicas.”, afirma André.

A boa notícia é que alguns hábitos podem diminuir o aparecimento das dores. “Atividade física, por exemplo, incentiva à liberação de substâncias do próprio organismo que agem como analgésicos naturais, como a endorfina, que dá a sensação de relaxamento e gera bem-estar. Além disso, os exercícios também realocam as fibras nervosas que estão envolvidas na sensação da dor”, recomenda.

No entanto, o médico ressalta que o melhor caminho é combinar a mudança no estilo de vida com o tratamento interdisciplinar, que é composto por vários profissionais, que trabalham juntos em prol da melhora de cada paciente. “Dentro do tratamento interdisciplinar para fibromialgia, recursos como fisioterapia especializada, psicoterapia, dieta anti-inflamatória, atividade física e acupuntura podem trazer ganhos significativos na melhora dos sintomas da fibromialgia” finaliza o especialista em dor crônica.