Saúde

Engov não pode? O que você precisa saber sobre remédios para ressaca

Saiba por que tomar medicamentos para prevenir a ressaca pode ser ineficaz e arriscado

Redação Folha Vitória

Redação Folha Vitória
Foto: Divulgação / Adobe Stock

Não é surpresa para ninguém que o consumo de álcool em festas e eventos de maior duração, como Carnaval, festivais de música e até exposições agropecuárias acaba sendo expressivo entre os frequentadores. E muitos deles acabam apostando em uma estratégia: tomar medicamentos associados à prevenção da ressaca antes de sair de casa. 

>> Quer receber nossas notícias 100% gratuitas? Participe da nossa comunidade no WhatsApp ou entre no nosso canal do Telegram!

Não há medicamentos eficazes para prevenir a ressaca. "A ressaca é causada pela intoxicação pelo álcool, que precisa ser metabolizado no organismo," explica André Bacchi, professor de Farmacologia da Universidade Federal de Rondonópolis (UFR), em entrevista ao Estadão.

LEIA TAMBÉM | Chocolate branco, ao leite ou amargo: qual é o mais saudável?

Apesar da popularidade do Engov, que promete alívio com "um antes, outro depois," o medicamento não deve ser usado com álcool. Bacchi explica que ele contém ácido acetilsalicílico, que alivia dores de cabeça, mas em baixa dosagem. Além disso, misturá-lo com álcool pode aumentar a acidez estomacal e causar gastrite. 

“E, por si só, o álcool já é agressivo a esse órgão”, afirma. 

Sedação e outros riscos

O Engov também contém mepiramina, um anti-histamínico que, combinado com álcool, pode aumentar a sedação.

“Quando as pessoas bebem uma grande quantidade de álcool, ficam sujeitas à sedação. Inclusive, sabemos que, em casos mais graves, é possível ter um coma alcoólico”, destaca Bacchi. “Ao somar um fármaco que possui ação anti-histamínica nesse contexto, o potencial de sedação é aumentado”, frisa. Logo, medicamentos com esse tipo de função deve ser evitado.

Além disso, o Engov pode mascarar sintomas como dor de cabeça e náusea, que são sinais de que o corpo está ingerindo álcool em excesso. 

"Muitos sinais de mal-estar que sentimos são sinais dados pelo nosso organismo para nos proteger", afirma Amouni Mourad, farmacêutica da Universidade Presbiteriana Mackenzie, em entrevista ao Estadão.

A fabricante do Engov esclarece que o medicamento não é recomendado para pacientes com histórico de alcoolismo crônico e não deve ser utilizado em conjunto com outras substâncias que deprimem o Sistema Nervoso Central (SNC) ou com bebidas alcoólicas.

LEIA TAMBÉM: Saiba como escolher a melhor atividade física para crianças e adolescentes

Engov é indicado principalmente para o alívio de dor de cabeça, azia e sintomas de alergia. Cada comprimido contém uma combinação de princípios ativos, incluindo maleato de mepiramina, hidróxido de alumínio, ácido acetilsalicílico e cafeína.

Dicas para evitar a ressaca

Para evitar a ressaca, não beba em jejum e mantenha-se hidratado. 

"Beber água entre as bebidas alcoólicas ajuda a reduzir os efeitos negativos do álcool", diz Amouni. 

Evite bebidas de procedência duvidosa e com alta concentração alcoólica.

É mais seguro tratar os sintomas da ressaca de forma pontual. "Se tiver dor de cabeça, use um analgésico específico como a dipirona," sugere Bacchi. "É mais sensato tratar um sintoma específico do que tomar um medicamento com múltiplos componentes."

*Com informações do Estadão

Este conteúdo foi produzido com o auxílio de ferramenta de Inteligência Artificial e revisado por editor do jornal
Pontos moeda