• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Dia Mundial de Conscientização sobre Linfoma alerta capixabas sobre prevenção

Saúde

Dia Mundial de Conscientização sobre Linfoma alerta capixabas sobre prevenção

Pesquisa aponta que o diagnóstico precoce pode aumentar em até 90% a chance de cura

Foto: Divulgação / Pexel

No dia 15 de setembro é celebrado o dia Mundial de Conscientização sobre Linfoma. Essa data tem por objetivo alertar a população sobre a importância do diagnóstico precoce da doença. De acordo com a estimativa de 2020, feita pelo Instituto Nacional do Câncer (INCA), para cada 100 mil habitantes, aproximadamente 200 pessoas, entre homens e mulheres, serão diagnosticadas com linfomas no Espírito Santo e, os óbitos ocorrem principalmente pelo desconhecimento do problema.

O hematologista da Medquimheo, Wesley Lemgruber, alerta que fumantes têm 50% a mais de chance de desenvolver um linfoma e destaca importância de deixar esse hábito. Visitar o médico regularmente, realizar exercícios e manter uma alimentação saudável, são atitudes essenciais e que ajudam na prevenção. 

“Não há uma forma específica de prevenir um linfoma, mas ter uma rotina saudável pode ajudar a evitar a doença. Além da importância de se atentar aos sintomas, principalmente os que vierem acompanhados de pequenas glândulas, como fortes dores de cabeça, suor excessivo durante a noite, náuseas, vômitos, perda de peso sem motivo aparente, tosse ou dificuldade para respirar”, ressalta o hematologista.

Tipos de linfoma

Há dois tipos de linfoma, segundo o especialista. São divididos em Linfoma Hodgkin e Linfoma não Hodgkin (mais agressivo). Por ser também uma doença acometida no sangue, surge no sistema linfático, que faz parte do sistema circulatório e imune.

Luta contra linfomas

Ainda de acordo com o hematologista capixaba, a detecção rápida da patologia faz com que a pessoa tenha um tratamento menos agressivo e com maiores chances de cura. “Os tratamentos mais comuns para os linfomas são as quimioterapias, radioterapias e transplantes de medula, mas o paciente que faz acompanhamento médico rotineiro e tem a detecção rápida, passa por esses processos de forma mais leve e com um percentual elevado de cura”, afirma o especialista.