• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Saiba como adaptar a dieta ao horário de verão

Saúde

Saiba como adaptar a dieta ao horário de verão

Primeiramente deve-se cuidar do sono, ele geralmente é o maior prejudicado com a mudança de horário o que pode refletir na balança

Foto: Reprodução
Fome no horário não habitual prejudica a boa forma. 

O horário de verão está chegando, começa no próximo dia 04 de novembro. Os primeiros dias após o novo horário entrar em vigor são fundamentais para que a alimentação também acerte os ponteiros. O desequilíbrio no organismo durante esses dias pode afetar os hábitos alimentares e influenciar também na balança.

“Tem gente que ama esse período e aproveita para fazer atividades físicas e curtir o dia, já outras pessoas sofrem para se adaptar e se sentem mais cansadas. A fome muitas vezes chega no horário diferente do habitual, mas até o organismo entender a mudança é interessante manter os hábitos alimentares de antes do horário de verão”, disse o médico, Wesley Schunk.

A primeira coisa a se fazer é cuidar do sono, ele geralmente é o maior prejudicado com a mudança de horário. “Não é porque o sol vai demorar mais a se por que você deve também passar a dormir mais tarde, afinal, o despertador continuará tocando no mesmo horário na manhã seguinte. O sono, um dos principais aliados do controle alimentar, é o mais afetado pela mudança de horário, e isso pode alterar a produção natural de alguns hormônios, como a melatonina”, ressaltou Schunk. 

“Passados os 10 primeiros dias, caso o corpo ainda não esteja adaptado a sentir sono no horário adequado, é interessante procurar um médico, e uma suplementação de melatonina pode ajudar a entrar no ritmo do novo horário”, sugeriu Wesley. 

Escolher alimentos que ajudam a ter uma noite de sono tranquila também é importante. “A sugestão é optar por itens com elevada carga hídrica, ou seja, bastante água em sua composição. O maracujá, por exemplo, não faz apenas parte das tradições de nossas avós para acalmar. Ele contém passiflora, substância com propriedades relaxantes. A banana é outro bom exemplo de fruta que contribui para o sono, já que é fonte de magnésio e triptofano, que também ajudam o corpo a relaxar”, explicou Schunk. 

Para driblar os efeitos do novo horário Wesley Schunk oferece algumas dicas

1. Aumentar o consumo de líquidos. Manter se hidratado é fundamental, principalmente, nos dias mais quentes como os desta época do ano;

2. Rotina adaptada. Tente manter os horários das refeições na primeira semana, e então nos próximos dias o organismo já estará adaptado;

3. Alimentos leves e naturais. As carnes magras são sempre boas opções, principalmente à noite; pois não dificultam a digestão, evitando a sensação de mal estar;

4. O calor pede alimentos mais leves e in natura, como frutas, verduras e legumes;

5. Lanches fáceis em mãos. Para evitar a fome excessiva e os abusos em refeições seguintes é interessante ter algum lanche saudável sempre em mãos, as oleaginosas são uma boa opção.