• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Tipos de reconstrução mamária para mulheres que precisaram retirar a mama

Saúde

Tipos de reconstrução mamária para mulheres que precisaram retirar a mama

Cirurgia pode ser realizada em um seio, ou nos dois; objetivo é resgatar a autoestima da mulher

Foto: Divulgação/ Internet
Existem dois tipos principais de reconstrução mamária. Uma das técnicas é realizada com o implante de próteses de silicone. 

A campanha Outubro Rosa marca a época da conscientização sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama, e quem já teve a doença, na maioria dos casos, precisou retirar a mama. Após isso é necessário realizar a reconstrução mamária: um tipo de cirurgia plástica. 

De acordo com o cirurgião plástico Adriano Batistuta a reconstrução da mama é realizada para dar um novo seio às mulheres mastectomizadas (que removeram as mamas) levando em consideração o tamanho, forma e aparência das mamas. “É com essa cirurgia que conseguimos devolver a mulher autoestima, autoconfiança e qualidade de vida que, em muitos casos, se perde após os traumas sofridos durante o tratamento”. 

A cirurgia pode ser realizada em uma só mama, ou nas duas. O objetivo é os seios simétricos e com tamanhos semelhantes. 

Existem dois tipos principais de reconstrução mamária. Uma das técnicas é realizada com o implante de próteses de silicone, simulando uma mama natural, a outra é a cirurgia realizada com retalho abdominal. Pouco se fala dessa segunda técnica para a reconstrução da mama, mas ele é muito utilizada pelas mulheres que perderam muito tecido na remoção da mama. 

“Nela é retirada pele e gordura da região abdominal para usar na região das mamas e reconstruir os seios. Em alguns casos, também podem ser usados retalhos das pernas ou costas, se não existir gordura suficiente na barriga, por exemplo”, esclareceu o médico.

Outro tipo de situação que deve ser considerada na hora de escolher a melhor opção de cirurgia é o tipo de mastectomia realizada e os tratamentos que foram feitos. Adriano destaca que existe a possibilidade de reconstrução até dos mamilos, caso não tenham sido preservados, porém essa é outra etapa e deve ser realizada de dois a três meses após a reconstrução da mama. 

Uma dúvida muito frequente e curiosa é sobre o prazo para realização dessa cirurgia. O médico comenta que varia de pessoa para pessoa. Existem casos que é possível fazer a reconstrução após a mastectomia, na mesma cirurgia, porém em outros, a mulher precisa fazer radiação para completar o tratamento do câncer, o que pode retardar a cicatrização, sendo recomendado atrasar também a reconstrução.

“Quando o tecido retirado durante a remoção das mamas é uma região considerável, o corpo precisa de mais tempo para se recuperar, dessa maneira, atrasar a reconstrução é a decisão mais correta”, lembrou o médico. 

Truque 

Quem passou pela mastectomia, mas ainda não conseguiu realizar a reconstrução mamária, a dica é adotar alguns truques que dão conforto e melhoram a autoestima, como o uso do sutiã de enchimento.