Combate ao câncer infantil: especialista alerta para os sinais da doença

Saúde

Combate ao câncer infantil: especialista alerta para os sinais da doença

De acordo com a oncologista pediátrica, Maria Magdalena Frechiani, a data deve alertar a sociedade para um tema, que, muitas vezes, pode ser negligenciado com a falta de crença no que as crianças dizem

Foto: Reprodução/Pexels

O Dia Nacional de Combate ao Câncer Infantil, celebrado no dia 23 deste mês, visa a chamar atenção para um grupo de doenças oncológicas que, apesar de serem raras, representam a primeira causa de óbitos entre as crianças e adolescentes no Brasil. 

Entretanto, segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca) e o Instituto Oncoguia, o diagnóstico precoce do câncer infantojuvenil aumenta em 70% as chances de cura, o que reforça a importância desse tipo de detectação. Nesse sentido, os pais precisam estar atentos se os filhos apresentam os principais sintomas da doença, uma vez que os sinais não são específicos e, não necessariamente, indicam seu diagnóstico.

De acordo com a oncologista pediátrica, Maria Magdalena Frechiani, a data deve alertar a sociedade para um tema, que, muitas vezes, pode ser negligenciado com a falta de crença no que as crianças dizem. “Muitos pais não acreditam nos filhos quando estes dizem que estão sentindo alguma coisa. Mas é preciso destacar que criança não inventa sintoma e por isso os responsáveis precisam estar atentos. Caso notem alguma anormalidade, precisam levar seus filhos para uma avaliação com pediatras. Alguns dos sinais mais comuns do câncer infantil são palidez, dor óssea, hematomas ou sangramentos pelo corpo e perda de peso sem causa aparente”, alerta a especialista.