• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Verão é fator de risco para o aumento da incidência de doença maligna

Saúde

Verão é fator de risco para o aumento da incidência de doença maligna

Dezembro Laranja alerta população para a conscientização do câncer de pele

Larissa Agnez

Redação Folha Vitória
Foto: Divulgação

Você sabia que o câncer de pele é o tipo de câncer de maior incidência no Brasil e no mundo? Porém, pode ser evitado com medidas simples de proteção solar, como usar filtro, chapéu, boné e cuidados com o excesso de exposição ao sol e nos horários mais adequados.

A cada ano, cerca de 180 mil novos casos da doença são registrados. É raro o surgimento desse tipo de tumor em crianças e pessoas negras, se desenvolvendo mais em pessoas com mais de 40 anos. Entre as causas do seu surgimento, a exposição excessiva ao sol é a principal.

A dermatologista Sandra Federeci explica sobre os tipos do tumor de pele. “O câncer de pele não melanoma é o mais comum, nesses casos a taxa de mortalidade é baixa e os resultados dos tratamentos são, geralmente, bem sucedidos”, relata.

Segundo a médica este tipo de câncer provoca o crescimento irregular e descontrolado das células da pele, o que forma camadas. Apesar de ter altas chances de cura, se não for tratado adequadamente, pode deixar marcas significativas na pele.

Já o câncer de pele melanoma é o tipo mais grave da doença e afeta as células que produzem melanina. Ele pode aparecer em qualquer parte do corpo em forma de manchas, pintas ou sinais. É mais comum em adultos com a pele muito clara.

A dermatologista explica que é preciso ficar atento aos sintomas. “Observe o surgimento de manchas que coçam, descascam ou que sangram. Pintas que mudam de tamanho, forma ou cor podem ser um indicativo que algo não está certo. E feridas que não cicatrizam facilmente”, orienta.

Com o verão chegando e os dias de sol ainda mais intensos, as recomendações para prevenir o câncer de pele são: evitar a exposição ao sol, principalmente entre os horários de 10h às 16h; passar sempre protetor solar; utilizar roupas com proteção UV; e chapéus e bonés.