ES terá novo concurso público para procurador do Estado após 14 anos

Trabalho

ES terá novo concurso público para procurador do Estado após 14 anos

O último concurso foi realizado em 2008. O novo processo seletivo terá oito vagas para contratação imediata, além de cadastro de reserva

Marcelo Pereira

Redação Folha Vitória
Foto: Reprodução

O Governo do Estado pretende lançar um novo concurso público para procurador após 14 anos. A informação foi anunciada pelo procurador-geral do Estado, Jasson Hibner Amaral, em uma publicação nas redes sociais da Procuradoria Geral do Estado (PGE) na última terça-feira (21).

De acordo com Amaral, a seleção já está autorizada pelo governador Renato Casagrande e deve contar com uma oferta de oito vagas imediatas, além de formação de cadastro reserva de pessoal. 

LEIA TAMBÉM: PMES abre 59 vagas para oficiais com salário de até R$ 11 mil

O último concurso para a PGE foi realizado há 14 anos, em 2008. Na época, a  remuneração inicial foi de R$ 8.955,65. Não há informações se o salário foi atualizado.

Para concorrer, será necessário possuir formação de nível superior em Direito, além de registro na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). 

O procurador-geral informou que serão iniciados os preparativos para formaçaõ da comissão organizadora e para a definição da empresa responsável pela aplicação das provas, bem como a formação de uma banca da PGE – com a participação de representante da Ordem dos Advogados do Brasil da Seccional Espírito Santo (OAB-ES) – que vai acompanhar o processo.

LEIA TAMBÉM: Governo do ES reabre concurso para auditor do Estado

Somente após essas etapas poderá ser confirmada a data de publicação do edital de abertura de inscrições. 

"Ficamos muito felizes com o reconhecimento, por parte do governador, em relação à necessidade de recomposição do nosso quadro de procuradores. Sobretudo porque, desde as últimas nomeações, em 2012, de colegas aprovados no concurso de 2008, tivemos várias perdas de procuradores seja por aposentadoria, falecimento ou até mesmo por pedido de exoneração para assumir outras atividades profissionais”, relembrou.