• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Em meio a polêmicas, Linha Verde pode ser expandida para outras vias de Vitória

  • COMPARTILHE
Geral

Em meio a polêmicas, Linha Verde pode ser expandida para outras vias de Vitória

Motoristas reclamam de problemas no trânsito e prefeitura diz que está fazendo ajustes no sistema

Em meio a críticas positivas e negativas, a implantação da faixa exclusiva para ônibus na avenida Dante Michelini, chamada de Linha Verde, em Vitória, vem dividindo cada vez mais opiniões. Motoristas reclamam do trânsito mais lento para eles e usuários dos transportes coletivos que passam pela via alegam que as viagens estão mais rápidas.

Incomodados com o trânsito, as associações de três bairros enviaram um ofício à Prefeitura de Vitória, pedindo a suspensão da faixa. Na solicitação, moradores do bairro Jardim Camburi, República e Mata da Praia listaram sete problemas no sistema, inaugurado no último dia 12.

O presidente da Associação de Moradores de Jardim Camburi informou que, no ofício, é pedido uma reunião com o prefeito Luciano Rezende, e com o secretário de Transporte de Vitória, Tyago Hoffman. Os moradores pedem que a Linha Verde seja suspensa até que a administração municipal converse com os moradores e apresente estudos concretos sobre a viabilidade da faixa. 

De acordo com o secretário, a prefeitura está aberta para diálogo e para agendar reuniões. "Estamos abertos a diálogo, as manifestações, e vamos explicar. Estamos em período de adaptação e testes, ajustando o projeto e fazendo melhorias para uma operação melhor. Estamos abertos para agendaremos reuniões com as associações", destacou Hoffman.

O secretário explicou que como ainda o sistema funciona há apenas uma semana, não há como fazer um balanço. "Estamos num momento de adaptação, qualquer balanço é precoce. Estamos na primeira semana. Nos dias úteis tivemos acidente em dois dias, o que prejudicou o trânsito. Mas mesmo assim o balanço é positivo, pois a ideia é priorizar o transporte público", disse.

Hoffman explicou que a Prefeitura de Vitória está fazendo melhorias para que o sistema funcione melhorando o transporte público, mas sem prejudicar os motoristas de carros de passeio. Sobre as multas, ele afirma que só vão começar quando o período de testes terminar. 

"Nós estamos fazendo melhorias e adaptações para um trânsito mais humanizado. O prazo para iniciar as multas não tem uma data. A princípio a adaptação é em pelo menos 30 dias. Quando esse período acabar, que pode ser de 40, 60 ou mais dias, vamos informar", afirmou.

Ainda de acordo com o secretário, a expectativa é estender a Linha Verde para outras avenidas importantes da Capital. "Temos a intenção de expandir, pois é um programa de faixa, não é apenas para um local, mas não há data. Primeiro temos que fazer ajustes, melhorias, para ter uma expansão planejada, sem transtornos. A meta é priorizar transporte público", informou. 

MPC

Na tarde da última segunda-feira (19), o Ministério Público de Contas (MPC-ES) anunciou que vai investigar os transtornos causados no trânsito da capital, em razão da implantação da faixa exclusiva para ônibus. Segunda a portaria, o prefeito de Vitória, Luciano Rezende, tem 10 dias para apresentar o Plano de Mobilidade Urbana do município, além de documentos que justifiquem a implantação da via. Ele deve comprovar ainda que linha verde está de acordo com as leis de trânsito.

"Essa informação chegou, mas não fomos notificados oficialmente, por isso não posso me posicionar. Mas posso antecipar que são questões que temos total condição de responder. Estamos a disposição e chegando a notificação vamos responder e faço questão de levar em mãos ao procurador responsável", destacou.