• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Cadela ajuda equipes de resgate a localizar professor desaparecido no Pico da Bandeira

  • COMPARTILHE
Geral

Cadela ajuda equipes de resgate a localizar professor desaparecido no Pico da Bandeira

Antônio Teodoro Dutra Junior, de 43 anos, foi encontrado no início da tarde desta quinta-feira, em uma região a cerca de 1,5 mil metros de altitude

Uma cadela foi fundamental para que o professor universitário Antônio Teodoro Dutra Junior, de 43 anos, que estava desaparecido há quatro dias no Parque Nacional do Caparaó, fosse localizado pelo Corpo de Bombeiros. De acordo com o tenente-coronel Carlos Wagner, a cadela Beck foi quem indicou às equipes de resgate, por meio do olfato, o local onde estava o professor. 

Antônio Teodoro, que havia desaparecido no último sábado (08), quando seguia para subir o Pico da Bandeira, acompanhado de um amigo, pelo lado do Espírito Santo, foi encontrado no início da tarde desta quinta-feira (13). Segundo o tenente-coronel, ele estava em um local bastante inóspito, a aproximadamente 1,5 mil metros de altitude. 

"Ele estava em meio a uma floresta densa, em um local bastante frio e úmido. Ele estava com algumas escoriações na região lombar, mas ainda caminhava e tentava buscar uma saída, quando nós o encontramos", destacou Wagner.

Ainda de acordo com o tenente-coronel, apesar de lúcido, o professor estava bastante debilitado, devido ao tempo em que estava desaparecido. Por isso, ele foi encaminhado para o hospital Santa Casa de Misericórdia de Guaçuí. 

"Ele estava bastante agasalhado e tinha algum suprimento na bolsa desde o início de sua caminhada. Tanto que, na data de ontem, ele comeu a última barra de chocolate que ele tinha. Isso proporcionou energia para ele, de tal forma que ele se mantivesse ativo durante todo esse período de buscas", frisou.

Ao todo, quatro cães e cerca de 40 pessoas participaram das buscas, que duraram três dias. Fizeram parte da equipe de buscas o Corpo de Bombeiros do Espírito Santo e de Minas Gerais, além de funcionários da Brigada do Parque Nacional do Caparaó. O helicóptero Harpia, do Núcleo de Operações e Transportes Aéreo (NOTAer), também ajudou no trabalho de resgate.