• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Comerciante disse que crime foi ‘coisa de momento’, segundo delegado

  • COMPARTILHE
Polícia

Comerciante disse que crime foi ‘coisa de momento’, segundo delegado

Segundo o delegado responsável pelo caso, foram encontrados pertences dos irmãos e do pai deles na casa de Renato Bragunci

O comerciante que confessou ter matado os irmãos Lucas de Martha Cera, de 22 anos e Luérick de Martha Cera, de 18, em Ibiraçu, no norte do Estado disse que não tinha a intenção de cometer o crime, segundo  o delegado responsável pelo caso, Fabiano Azevedo

"Ele confessou e disse que não tinha a intenção cometer o crime, que foi coisa de momento, mas as provas indicam que ele premeditou", explica. Azevedo foi um dos entrevistados do programa Fala Manhã, da TV Vitória/Record, desta sexta-feira (21).

Os dois irmãos foram encontrados amarrados e enforcados, dentro de casa, no bairro Bela Vista, no último dia 12. 

O suspeito pretendia comprar um carro dos irmãos e o valor combinado para a venda do veículo havia sido R$ 30 mil, mas Renato não tinha o dinheiro. "Ele estava há duas semanas negociando a caminhonete com os irmãos no valor de R$ 30 mil, mas ele não tinha o dinheiro para comprar o carro, apenas simulava que tinha. No dia do homicídio ele chegou a fazer a transferência do carro para o nome dele, mas o que ele tinha no envelope eram recortes de jornal no lugar do dinheiro".

O que confirma que o crime foi premeditado, segundo o delegado, é o fato de Renato ter levado para a negociação, as abraçadeiras que usou para imobilizar as vítimas e depois asfixiá-las. "Quando entrou na casa das vítimas, ele usou um simulacro de arma de fogo, rendeu os meninos, obrigou que eles deitassem no chão e imobilizou os dois e os enforcou com abraçadeiras".

Renato matou os irmãos, levou o veículo e alguns objetos pessoais, como celulares, relógios e mais de R$ 20 mil em dinheiro, que Lucas e Luérick pretendiam usar para comprar outro carro. "Ele levou a caminhonete, um pouco mais de R$ 20 mil que estava na casa, dois relógios banhados a ouro e um cordão de ouro", disse o delegado.

De acordo com a Polícia Civil (PC) foram encontrados pertences dos irmãos e do pai deles na residência do suspeito. Renato continua preso no Centro de Detenção Provisória de Aracruz, onde cumpre prisão temporária.

Confira a entrevista completa: