• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Homem confessa ter matado irmãos em Ibiraçu

  • COMPARTILHE
Polícia

Homem confessa ter matado irmãos em Ibiraçu

Segundo o delegado da cidade, foram encontrados pertences dos irmãos e do pai deles na residência de Renato Bragunci, de 60 anos

O comerciante Renato Bragunci, de 60 anos, preso na última sexta-feira (14), suspeito de ter matado os irmãos Lucas de Martha Cera, 22 anos, e Luérick de Martha Cera, 18 anos, em Ibiraçu, no norte do Estado, confessou o crime nesta quinta-feira (20). Os dois irmãos foram encontrados amarrados e enforcados, dentro de casa, no bairro Bela Vista, no último dia 12. 

Renato foi ouvido novamente na Delegacia de Polícia de Ibiraçu, após novas diligências realizadas pela equipe da unidade. De acordo com o titular da delegacia, delegado Fabiano Azevedo de Melo, foram encontrados pertences dos irmãos e do pai deles na residência do indivíduo, de 60 anos.

"Voltamos à casa dele, onde encontramos dois relógios e um cordão de ouro, que pertenciam aos irmãos e ao pai das vítimas. Além disso, também encontramos a quantia de R$ 20.800,00 em espécie", disse o delegado.

Segundo o titular da DP de Ibiraçu, o suspeito pretendia comprar o carro dos irmãos, uma Toyota Hilux. O valor combinado para a venda do veículo havia sido R$ 30 mil, mas o suspeito não tinha o dinheiro.

"Quando eles foram ao cartório realizar os trâmites para a venda do automóvel, o acusado chegou a mostrar um envelope, alegando ser o dinheiro da transação, mas depois ele admitiu que eram apenas recortes de jornal", contou.

Ainda de acordo com o delegado, após cometer o crime, o comerciante levou o a Hilux das vítimas, além de dois celulares, relógios e R$ 20 mil, que os irmãos pretendiam usar, junto com o dinheiro da venda da Hilux, para comprar outro carro.

Fabiano Azevedo de Melo informou também que Renato mora há 6 anos em Ibiraçu, onde possui um comércio, e já conhecia os rapazes, porém nunca teve uma relação de amizade com a família.

O suspeito continua preso no Centro de Detenção Provisória de Aracruz, onde cumpre prisão temporária. Segundo o delegado, o inquérito policial do crime está em fase de conclusão.

Prisão

Com a notícia da prisão do comerciante, na última sexta-feira, moradores de Fundão se concentraram na praça que fica em frente à delegacia da cidade, para protestar contra o assassinato dos rapazes. 

Revoltados, alguns atearam fogo em objetos, em frente à loja que seria de propriedade do acusado. A Polícia Militar precisou ser acionada para controlar o ânimo da população em frente à delegacia.