• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

'O Secri mudou a minha vida', diz mãe de 4 filhos atendidos pela instituição

  • COMPARTILHE
Geral

'O Secri mudou a minha vida', diz mãe de 4 filhos atendidos pela instituição

Vanessa dos Santo, 28 anos, encontrou no Secri o apoio necessário para seguir em frente e um suporte para a educação dos filhos

Iures Wagmaker

Redação Folha Vitória

Os programas e projetos de atendimento do Serviço de Engajamento Comunitário (Secri), instituição apoiada pelo Instituto Americo Buaiz (IAB), já rendem frutos de boa qualidade e que são capazes de mudar a vida das pessoas atendidas pela entidade.

Um destes frutos, floresceu na vida da Vanessa dos Santos, 28 anos, que tem orgulho de afirmar que é maquiadora. O trabalho ela já conhecia, mas a oportunidade de exercer a profissão veio por intermédio do Secri. "Eles me dão suporte e o espaço para fazer o meu trabalho. Eles também estão sempre me colocando para cima e levantando minha autoestima", disse.

Vanessa faz parte do Grupo de Mães, que está ligado ao Programa de Estruturação Familiar (PEF). Além de receber o atendimento, a jovem conta que também atua como maquiadora voluntária nas ações desenvolvidas pela instituição.

Além disso, desde que começou a receber o atendimento do Secri, Vanessa também já realizou diversos cursos ofertados pelo Secri, como informática, telemarketing, teatro, flauta, recepcionista e outros. "O Secri me incenticou a voltar aos estudos e já vou terminar o Ensino Médio neste ano", afirmou.

Leia também: 'Viramos notícia boa': voluntária do Secri fala sobre parceria com o Instituto Americo Buaiz

E as ramificações desta árvore que flocere o bem não param por aí. Os quatro filhos da Vanessa também já estão inseridos nos projetos do Secri. A Evellyn, 9 anos, o Erick, 8 anos, o Pedro Enrique, 5 anos, e o pequeno Carlos Eduardo, 3 anos, participam das atividades da entidade.

Segundo a mãe das crianças, os dois mais velhos estão no Crer com as Mãos. O outro, no Brincarte. Já o mais novo é acompanhado pelo PEF. Para a Vanessa, no Secri, eles têm experiências que ainda não tinham vivenciado. "Eles já conheceram muitos lugares. O teatro, por exemplo, eu não teria condições de pagar, mas eles já foram com o apoio do Secri", conta.

No Secri, as crianças também recebem os ensinamentos baseados em valores que levam para a vida. De acordo com a Vanessa, até mesmo o comportamento dos filhos mudou para melhor. "Mudou muito o comportamento e o jeito com a família. Lá eles buscam juntar a familia com os filhos com apresentações culturais que sempre acontecem", disse.

No próximo ano, Vanessa completa a idade limite do atendimento. Mesmo assim, ela relata que quer continuar no Secri atuando como voluntária. Por enquanto, ela lembra com carinho de todo o apoio que já encontrou na instituição para ela e para os filhos.

"O Secri me ajudou bastante, pois tive meu primeiro filho com 19 anos e poderia estar fazendo outra coisa. Talvez poderia nem estar mais aqui, por causa da criminalidade. Quero mostrar para as pessoas o que aprendi aqui. O Secri está sempre de portas abertas para poder ensinar", conclui Vanessa.